Cobrança de pedágio por KM rodado deve ocorrer em dois anos

Prefeito Júlio Campani pediu ao governador medidas para diminuir os prejuízos causados pela implantação do pedágio - Reprodução/RS

Na manhã de hoje, quinta-feira, dia 17, no Palácio Piratini, em Porto Alegre, foi anunciado o novo sistema free flow para ser implantado em pedágios de rodovias do Vale do Caí e da Serra Gaúcha que fazem parte do Bloco 3 do plano de concessão, hoje sob responsabilidade da concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG).

Em um primeiro momento o sistema de pagamento automático vai possibilitar que os motoristas não precisam parar para o pagamento da tarifa. E só numa segunda etapa, em questão de dois anos, poderá ter a cobrança de tarifa por quilômetro rodada, de forma proporcionar ao trajeto utilizado. Mas isso já é considerado uma grande vitória pelo prefeito de São Sebastião do Caí, Júlio Campani, que foi mencionado pelo governador Eduardo Leite durante o anúncio, com relação a sua luta por reduzir os prejuízos para a comunidade caiense com a implantação do pedágio previsto para a altura do KM 4 da ERS 122, no bairro Areião.

A estrutura do free flow, que significa fluxo livre, é composta por um pórtico equipado com câmeras e antenas capazes de identificar os veículos. A identificação pode ser realizada através de tag de cobrança de pedágio instalada no carro ou pela placa do veículo. Além do Caí, o novo sistema também será instalado na futura praça de pedágio de Capela de Santana, prevista para a altura do quilômetro 30 da ERS 240, na localidade de Segredo, junto da divisa com Montenegro. Os dois novos pedágios devem começar a funcionar em fevereiro de 2024, quando deverá ser desativada a praça de Portão.

Em um segundo momento, previsto para ocorrer em dois anos, as tarifas devem ser cobradas por trechos percorrido. Com isso, motoristas que andarem menos não vão pagar o valor integral. Isso deverá beneficiar os moradores próximos ao pedágio, que serão os mais atingidos pela implantação das novas praças. Somente com um novo aditivo contratual poderá se ter a cobrança de tarifas proporcionais ao trecho percorrido pelo motorista. Na segunda etapa deverão ter pórticos a cada 15 quilômetros, com a cobrança de R$ 2,50 em cada um deles. Antes disso a cobrança seguirá com tarifa integral, de cerca de 10 reais;

O Rio Grande do Sul será o primeiro Estado do país a ter o sistema free flow em rodovias estaduais, devendo começar ainda neste ano na ERS 122 em Flores da Cunha.

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

2 + dez =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página