Secretário dos transportes diz que novos pedágios terão tarifas mais baratas

Juvir Costella lembra que o leilão para concessão será pelo menor preço e vai garantir melhorias nas rodovias - Reprodução/FN

O secretário estadual de logística e transportes, Juvir Costella, ao lado do deputado federal Giovani Feltes, ambos do MDB, falou sobre o projeto de concessões de rodovias estaduais, que inclui também a instalação de praças de pedágio no Vale do Caí.

Durante entrevista na Rádio Montenegro FM, Costella disse que o Governo do Estado vai investir cerca de R$ 6 milhões para a recuperação de rodovias. Destacou as melhorias que serão feitas na RS 411, que liga Montenegro a Brochier e Maratá, com investimento previsto de R$ 2 milhões. Quanto às vias que atualmente estão sob responsabilidade da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), confirmou que existe um processo de concessões. “Vamos fechar a EGR. Foi uma empresa criada para tapar buracos. Quem tem que cuidar de estrada pedagiada é a iniciativa privada. Mas não pode ter tarifa abusiva”, declarou. Lembrou da necessidade de melhorias e mais segurança no trecho da RSC 287 em Montenegro, principalmente na travessia dos bairros Santo Antônio e Panorama, assim como o estado precário do trecho que liga com a BR 386, principalmente na altura da localidade de Muda Boi. Para Costella, só com a concessão as rodovias estaduais terão melhores condições de pavimentação, estrutura e serviços.

Secretário Juvir Costella e deputado federal Giovani Feltes estiveram reunidos com prefeito, vice e correligionários hoje em almoço no clube Caça e Pesca
– Crédito: Gabinete do Vereador Felipe Kinn

Quanto aos locais dos pedágios, citou que ainda não estão totalmente definidos, assim como o valor das tarifas. “Não é verdade que a tarifa vai custar 9 e 10 reais. Não existe valor de tarifa estipulado. Tarifa teto é uma coisa e a real é outra”, esclarece. Salienta que será feito um leilão para concessão, previsto para abril, com o edital prevendo como critério de julgamento das propostas o da menor tarifa de pedágio a ser ofertada pelas empresas interessadas. Portanto, foi estipulado um valor máximo, que na RS 122 é de R$ 9,95, com previsão de praça no quilômetro 4 no bairro Areião em São Sebastião do Caí, e de R$ 7,28 no quilômetro 30 da RS 240 na localidade de Paquete em Capela de Santana, bem próximo da divisa com Montenegro. Mesmo que estejam ocorrendo muitos protestos com relação à divulgação destes valores, Costella enfatiza que estes são o máximo e que as tarifas devem ter preços bem menores. “Na RS 287 em Santa Maria ficou pela metade do preço e está em R$ 4,40. Na média fica 30% mais barato. Menor que da EGR”, acredita.

Atualmente o pedágio da EGR em Portão, na localidade de Rincão do Cascalho, o qual deverá ser desativado, está com tarifa de R$ 6,50, mas é cobrado num só sentido e moradores locais têm isenção. Isso não vai ocorrer com a privatização, em que terá cobrança nos dois sentidos e sem isenções. Mas Costella destaca as melhorias que estão previstas, conforme edital, incluindo duplicações, ciclovias, vias laterais, terceiras faixas, acessos, passarelas, viadutos, trevos de acesso, iluminação e serviços de guincho e ambulância. E os investimentos devem ocorrer até o sétimo ano da concessão.

Durante a visita ao Vale do Caí, o deputado federal Giovani Feltes anunciou recursos para a saúde e pavimentações.

0 Comentários

Deixe um Comentário

8 − 7 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página