Novembro Azul terá programação especial em Montenegro

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em parceria com a Unimed Vale do Caí, realiza, a partir da próxima semana, a programação do Novembro Azul na cidade. Serão três dias com atividades e ações para celebrar o mês de conscientização sobre o Câncer de Próstata.
A programação iniciará na sexta-feira, 4 de novembro, com uma caminhada especial nas ruas do Centro. A marcha iniciará às 9h, saindo da Unidade Básica de Saúde (UBS) Centro (Ramiro Barcelos, 2672) e chegando na Praça Rui Barbosa, onde haverá um ato para simbolizar o início da campanha. A ação tem o apoio da Rádio Montenegro FM.
No dia 17, haverá um evento interno para homens profissionais da SMS. Na oportunidade, ocorrerá confraternização e duas palestras: “Saúde do Homem”, da assistente social Ana Martins, e “Saúde Bucal”, do médico Luiz Gustavo Drummond.
No dia 22 de novembro, as ações do mês celebrativo vão para o interior. Na data, a Associação da Comunidade de localidade de Muda Boi receberá palestras sobre a saúde do homem e o tabagismo. Os ministrantes serão o médico Eduardo Brandão, da Unimed, e a enfermeira Mariana Luft. Além disso, para reforçar o apelo à conscientização da prevenção do Câncer de Próstata, o Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura de Montenegro, estará iluminado de azul durante todo o mês.
O Câncer de próstata é tipo mais comum entre os homens e é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao Câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).
Segundo o Ministério da Saúde, a única forma de garantir a cura da doença é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal. Ele permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. Outra opção é o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).
Cerca de 20% dos pacientes são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

0 Comentários

Deixe um Comentário

catorze − dois =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página