Despesa com a coleta, que no início do ano era de R$ 500 mil, caiu para 229 mil reais mensais - Crédito: ACOM/Prefeitura

A empresa EcoSul Ambiental, com sede em Porto Alegre, é a nova responsável pela coleta do lixo em Montenegro. O contrato foi assinado no fim da última semana e tem caráter emergencial, já que a licitação definitiva, com duração de até cinco anos, ainda está passando por ajustes no edital. Pelos serviços de recolhimento, condução até o transbordo, triagem e transporte de rejeitos até o aterro sanitário em Minas do Leão, a empreiteira receberá R$ 229 mil mensais.

O secretário municipal de Meio Ambiente, José Clébio Ribeiro da Silva, explica que o contrato anterior, com a Junges Soluções em Limpeza Urbana, cuja sede é em Tupandi, tinha duração máxima de seis meses. O prazo expirou. Como ocorreram três impugnações ao edital de licitação definitiva e não haveria tempo hábil para encaminhar as modificações, a alternativa foi iniciar o processo de um novo emergencial. “Em hipótese alguma, a cidade poderia ficar sem o recolhimento dos resíduos sólidos”, ressalta.

Desta vez, a vencedora foi a EcoSul que, além de Montenegro, opera em cerca de outras 30 cidades gaúchas e do Estado de São Paulo. Conforme a Prefeitura, em janeiro, quando assumiu o atual governo, a coleta do lixo representava uma despesa mensal de quase R$ 500 mil, valor que foi reduzido para, em média, R$ 308 mil. Agora, ocorre nova diminuição, para R$ 229 mil.

Segundo a Prefeitura, o plano de trabalho em execução é o mesmo que a Junges seguia, logo, não deve acontecer nenhuma alteração na rotina da coleta. Contudo, Clébio pede o apoio da população no que diz respeito aos horários em que os resíduos são colocados nas lixeiras. “É fundamental que a comunidade contribua, só levando o lixo para a rua na hora da coleta”, conclui.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here