Faltam R$ 114 mil para a conclusão da obra e com o apoio das empresas poderá ser inaugurada neste mês de julho - Crédito: HM

Falta pouco. Do orçamento de R$ 750 mil, foram arrecadados R$ 627.806. Com isso, faltam R$ 122.194 para que possam ser concluídas as obras de construção do Pronto Socorro (PS) Regional do Hospital Montenegro (HM). E com isso poder proporcionar um melhor atendimento para os pacientes da região.

Inicialmente o HM teve destinados 500 mil reais através da Consulta Popular de 2018, do Governo do Estado. A verba foi liberada no ano seguinte e após tramitação legal os trabalhos iniciaram em 2020. A pandemia acabou atrasando e os custos aumentaram. Mesmo utilizando mão de obra dos próprios funcionários do hospital, seriam necessários mais cerca de 250 mil reais. Por isso foi lançada no ano passado uma campanha regional, junto às empresas, para a obtenção de mais recursos, visando garantir o término da construção. A meta era já ter inaugurado o PS em março deste ano. A não confirmação de alguns apoios adiou a conclusão, mas 90% das obras estão prontas. “Queremos inaugurar neste mês de julho”, espera o diretor do hospital, Carlos Batista da Silveira. Mas para isso depende de mais apoios. E as empresas que puderem auxiliar, colaborando com a saúde da região, devem fazer contato diretamente com o hospital. Os nomes das empresas participantes estão sendo divulgados nas mídias sociais do HM e no próprio hospital com o título: “Vocês estão fazendo história”.

Mais espaço para melhor atendimento

Batista destaca a importância das novas instalações, situadas no local do antigo plantão (emergência) e maternidade, na margem da Rua Apolinário de Moraes, mas com um espaço muito mais amplo, de 400 metros quadrados, mais que o dobro do anterior. E com isso terá mais leitos para atender pacientes de casos de urgência e emergência, como vítimas de graves acidentes, AVC e infartos. Enquanto a obra está em andamento, o pronto socorro foi mudado provisoriamente para a área do antigo setor de raios x, junto à esquina das ruas Osvaldo Aranha e Assis Brasil. Mas logo estará no novo espaço. “Estava com condições estruturais muito ruins”, diz Batista, sobre a antiga emergência.

Salas estão praticamente prontas para receber mobiliário e equipamentos
– Crédito: HM

Outra obra é da reforma do antigo pronto atendimento, com apoio dos municípios. O plantão poderá ser utilizado por municípios conveniados, que não tenham plantão médico 24 horas e em finais de semana e feriados.

Referência para 14 municípios da região, atendendo uma população de mais de 200 mil pessoas de forma gratuita através do 100% SUS, o Hospital Montenegro tem outros projetos. Um deles é o novo centro obstétrico no quarto andar, mas foram perdidos R$ 1 milhão de recursos porque a pandemia acabou atrasando a execução da obra. Além disso, a direção lamenta os cortes nos recursos, alertando que coloca em risco o próprio atendimento. Uma das preocupações é com o programa Assistir, do Governo do Estado. Segundo a direção do hospital, a medida vai reduzir em R$ 235 mil mensais o repasse para a instituição. Em razão disso, Batista não descarta a possibilidade de deixar de ser 100% SUS, passando a atender também convênios e particulares.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here