Imagem ilustrativa/internet

A pandemia do coronavírus segue causando grande preocupação. Aumentaram os casos e internações. E os registros de mortes na região, de pacientes com Covid-19, são diários. Isso reforça a necessidade das medidas de prevenção, como distanciamento, evitando aglomerações, além de uso de máscara, higiene e limpeza.

No Vale do Caí todos os municípios estão em bandeira vermelha, de risco alto, sendo que 13 podem adotar protocolos de bandeira laranja porque não tiveram internações ou mortes em decorrência da Covid-19 nas duas últimas semanas antes da divulgação do mapa do distanciamento controlado. E as outras sete cidades também podem ter protocolos de bandeira laranja por adotarem a cogestão.

Até ontem, terça-feira, dia 12, somando as vinte cidades integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Caí (Amvarc), chegava a 9.852 casos confirmados de coronavírus, dos quais 8.083 estavam curados e foram registrados 130 óbitos de pacientes diagnosticados com coronavírus.

São Sebastião do Caí, na última segunda-feira, registrou a 19ª morte, de uma mulher de 40 anos que apresentava comorbidades. Já Montenegro, no mesmo dia, registrou o 39º óbito, de um idoso de 77 anos. Na sexta-feira passada já tinha sido registrada a morte de uma montenegrina de 50 anos e na quarta-feira de uma idosa de 92 anos. Salvador do Sul teve a confirmação de sua terceira morte, de um homem de 78 anos. Já Alto Feliz confirmou a primeira morte de paciente com coronavírus, de um menino de 7 anos.

Dos vinte municípios do Vale do Caí, apenas três ainda não registraram mortes de pacientes com coronavírus: Brochier, Maratá e São Pedro da Serra.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here