CSG confirma pedágio free flow no Caí e que recuperação das rodovias inicia neste mês

Além do Areião, outro pórtico de free flow deve ser instalado na divisa do Caí com Bom Princípio

Até o final deste ano a concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG) anunciou que pretende recuperar todos os 271 quilômetros de asfalto sob sua responsabilidade, nas rodovias estaduais que foram concedidas no bloco 3. E isso inclui a ERS 122, no trecho entre Portão, São Sebastião do Caí, Bom Princípio e São Vendelino, além da ERS 240 e RSC 287 entre Scharlau, Portão, Capela de Santana e Montenegro. E também a RS 446 entre São Vendelino e Carlos Barbosa.

Em um primeiro momento foi feita a limpeza das margens das rodovias e neste mês deve iniciar a recuperação do asfalto, como da RSC 287 em Montenegro (foto)

O diretor-executivo da CSG, Paulo Negreiros, lembra que desde 1º de fevereiro, quando iniciou a concessão, a empresa está realizando serviços de limpeza dos canteiros e laterais das rodovias, além de bueiros. E a recuperação da pavimentação deve iniciar agora neste mês de setembro, incluindo também a sinalização. Foi inaugurada uma base de serviço operacional (BSO) em Bom Princípio, na altura do quilômetro 36 da ERS 122, próximo da divisa com São Vendelino, contando com banheiros, fraldários, água, totem de autoatendimento da situação das estradas, área de descanso, wi-fi e serviços como de ambulância e guincho.

Base em Bom Princípio conta com banheiros, fraldários, água, totem de autoatendimento, área de descanso e wi-fi, além de serviço de ambulância

Quanto ao novo pedágio na ERS 122, a CSG confirma a instalação do pórtico do sistema free flow na altura do quilômetro 4,5, em São Sebastião do Caí. O prefeito do Caí, Júlio Campani, vem lutando para alterar o local, alegando grandes prejuízos para bairros como Areião e São Martim. De acordo com Paulo Negreiros, será de uma maneira menos invasiva, sem a necessidade de desapropriação, já que será apenas um porte metálico, com sensores e câmeras, que fazem a leitura do TAG ou placas, não precisando o motorista parar, já que não terá cancelas. O pagamento da tarifa, que para automóveis hoje seria em torno de 10 reais, nos dois sentidos, poderá ser feito através de aplicativo, pix, site ou pontos conveniados. O pagamento deve ocorrer em até 15 dias para pagar, sendo que depois é emitida multa de trânsito do Detran. O funcionamento deve iniciar entre janeiro e fevereiro do próximo ano, sendo então desativado o pedágio de Portão. Outro pórtico deverá ficar no quilômetro 31,7 da ERS 240, em Montenegro, perto da divisa com Capela de Santana. E também na ERS 446, em Carlos Barbosa, próximo da divisa com São Vendelino.

Em questão de dois anos, conforme o governador Eduardo Leite, deverá passar a ser cobrado por trechos, de acordo com o quilômetro rodado, através da instalação de mais pórticos. Com isso, ao invés de uma tarifa única de 12 reais, poderá se ter, por exemplo, três pórticos de 4 reais, em trechos a cada cerca de vinte quilômetros, prejudicando menos quem mora próximo ao pedágio.

Com relação às obras maiores, previstas para os primeiros três anos, Paulo Negreiros diz que estarão concentradas mais em Montenegro e na Serra. Depois, até sete anos, todas as obras relevantes devem estar concluídas. O diretor diz que devem ocorrer intervenções pontuais, com a construção de passarelas, viadutos, melhorias nos acostamentos, rotatórias e outras obras de maior custo. Também a instalação de câmeras de videomonitoramento. Também deverá ser priorizada a duplicação entre São Vendelino e Farroupilha da ERS 122, assim como da ERS 240 e RSC 287 entre Portão, Capela, Montenegro e Triunfo. O contrato de concessão é de 30 anos, com investimento previsto de R$ 3,4 bilhões, sendo 2,2 bilhões de reais nos sete primeiros anos.

0 Comentários

Deixe um Comentário

19 − sete =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página