Ação ocorreu na Vila Esperança, mesmo bairro de onde a adolescente desapareceu - Crédito: Polícia Civil

Agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Montenegro, com apoio da Delegacia Regional e de policiais de Pareci Novo, Triunfo e da Delegacia da Mulher (DEAM) deram cumprimento, no início da manhã desta segunda-feira, dia 7, a mandado de busca e apreensão. Na ocasião, um adolescente de 16 anos foi apreendido numa residência da Vila Esperança, do bairro Senai, em Montenegro. No local também foram encontradas drogas.

Drogas foram apreendidas na casa do suspeito
– Crédito: Polícia Civil

Segundo o delegado André Roese, ação é decorrente da investigação sobre o desaparecimento da adolescente Gabriela da Silva Fabrasil de Almeida, de 16 anos. A jovem está desaparecida faz mais de três meses e o adolescente apreendido hoje é investigado. Ele era conhecido de Gabriela e os dois moram no mesmo bairro. O delegado ressalta que as investigações continuam.

O desaparecimento

Conforme familiares, Gabriela saiu de casa no dia 3 de março, no bairro Senai, em Montenegro, e desde então não se tem mais nenhuma notícia do seu paradeiro.

Os parentes e amigos já verificaram possíveis locais em que a jovem poderia estar. Já surgiram vários boatos, mas nada de concreto. “Pediram até dinheiro por informações. Mas quando pedimos uma prova, como foto ou sobre tatuagens dela, desligaram”, diz o pai Moisés Fabrazil de Almeida, sobre golpes e trotes. Ele lembra que a filha saiu de casa dizendo que iria dar uma volta na vila. Desde então não foi mais vista. Moradores do bairro declararam que ela teria sido abordada por indivíduos que estavam num carro, mas nada mais foi informado. A mãe, que é surda e muda, está desesperada.

Gabriela da Silva está desaparecida desde 3 de março
– Reprodução/FN

Faz cerca de três anos que a adolescente teria apresentado os primeiros problemas emocionais, inclusive tendo iniciado um tratamento com psicólogo. Acabou virando usuária de drogas e poucos dias antes do desaparecimento teria deixado uma clínica de reabilitação. A família está ainda mais preocupada porque a jovem já teve dívida com o tráfico, tendo inclusive trocado o próprio celular por tóxico, além de levar o telefone do pai. Os parentes tentaram contato por várias vezes, mas o telefone não atende.

Qualquer informação sobre Gabriela pode ser passada para os telefones 197, 3632 1111 ou 3649 0000 da Polícia Civil e 190 da Brigada Militar.

para os telefones 197, 3632 1111 ou 3649 0000 da Polícia Civil e 190 da Brigada Militar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here