Tanac tem case apresentado na COP27

Considerada a maior produtora de Acácia Negra do mundo, empresa de Montenegro retira sete vezes mais CO2 da atmosfera do que emite Foto: Marcelo Curia

As iniciativas da Tanac envolvendo a economia de baixo carbono foram apresentadas na COP27 – Conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que reune mais de 190 países entre os dias 6 e 18 de novembro no Egito. A empresa gaúcha, com sedes em Montenegro e Rio Grande, teve seu case transmitido no evento, a convite do Banco do Brasil, representado pelo presidente Fausto de Andrade Ribeiro, juntamente com o Ministro do Meio Ambiente Joaquim Leite. Com o tema “Oportunidades Verdes”, a transmissão foi feita no dia 15 de novembro, terça-feira.

Fundada em 1948, a Tanac é considerada a maior produtora de árvores de Acácia Negra do mundo, com mais de 55 milhões de árvores plantadas e atividades que envolvem milhares de famílias pelo Rio Grande do Sul. A empresa é líder mundial em produção de extratos vegetais e cavacos e pellets de Acácia Negra e seus produtos – presentes em variados processos industriais, além de aplicações em calçados, automóveis, alimentação, papel e energia renovável – são vendidos em mais de 60 países em todos os continentes. A empresa é considerada uma das mil maiores empresas do Brasil, segundo a Revista Valor Econômico e Exame.

AGENDA ESG

A emissão de CO2 é uma das principais pautas da agenda global e traz desafios, principalmente, para o clima. O tema compõe a Agenda ESG da Tanac e reforça o compromisso da empresa com a sustentabilidade – não só das próprias atividades, mas de toda a cadeia envolvida. Assim, a Tanac contribui de maneira efetiva na construção de uma sociedade de baixo carbono.

As atividades próprias de reflorestamento e o desenvolvimento dos negócios florestais da Tanac são um valioso ativo para a sociedade, para atuais e futuras gerações, atuando de forma positiva em assuntos como: a mitigação das mudanças climáticas, a conservação da biodiversidade, recursos hídricos e a polinização.

CARBONO NEGATIVO

A Tanac retira sete vezes mais CO2 da atmosfera do que emite em toda a operação. Recentemente, a empresa passou por verificação pelo Bureau Veritas Certification. Utilizando as especificações da NBR ISO 14064-1 e do Programa Brasileiro GHG Protocol, conclui-se que para cada 1 tCO2e emitido a empresa sequestrou 7 tCO2e em suas florestas. O resultado se deve, principalmente, pelo aumento do plantio de Acácia Negra em suas Unidades Florestais e programa de fomento florestal- uma vez que as árvores contribuem para a purificação do ar –, além de diversas medidas para redução de emissão de CO2 nas fábricas.

O Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) foi verificado por terceira parte. Ou seja: além de contabilizar as emissões diretas, provenientes de fontes que pertencem ou são controladas pela empresa (como combustão móvel, combustão estacionária, resíduos sólidos e efluentes, processos industriais, fugitivas e atividades agrícolas), também são analisadas as emissões indiretas do Escopo 2 (que contabiliza as emissões de GEE da geração de eletricidade adquirida e consumida pela empresa)  e do Escopo 3 (consequência  de atividades realizadas por empresas terceiras, como bens e serviços comprados, transporte, viagens de negócios, tratamento de resíduos e emissões de fornecedores).

PARCERIA COM BANCO DO BRASIL PARA FOMENTO FLORESTAL

Recentemente, a empresa firmou uma parceria com o banco para fomentar o plantio e manejo florestal de Acácia Negra no Estado, possibilitando o aumento de sua base florestal. O acordo oferece um leque de opções de financiamento aos produtores rurais, para que possam arcar com o Custeio e Investimento Agropecuário, visando o aumento de plantio de florestas de Acácia Negra no Estado, tendo em contrapartida a garantia de compra dessa produção florestal pela Tanac. Leia mais.

0 Comentários

Deixe um Comentário

20 − dezesseis =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página