Secretária da Saúde Cristina Reinheimer esclareceu dúvidas sobre vacinação contra o coronavírus - Crédito: ACOM/Prefeitura

Após um dia sem vacinas, a Secretaria Municipal da Saúde retoma nesta quinta-feira, dia 17, a imunização dos montenegrinos contra a Covid-19. A aplicação da primeira dose será voltada para as pessoas sem comorbidades com idade a partir dos 55 anos. Porém, o atendimento ocorrerá em apenas dois postos de saúde, já que o imunizante disponível é da marca Pfizer/Biontech.

Como os fabricantes não recomendam a aplicação desta vacina em ambientes abertos, como o drive-thru do Parque Centenário, a Secretaria decidiu fazer o trabalho nas unidades básicas de saúde situadas nos bairros Industrial, na José Luiz, 1015; e Santo Antônio, na Rua Getúlio Vargas, 1322. Nos dois, o funcionamento será das 8h às 16h. Pessoas de outros grupos prioritários também poderão receber a primeira dose.

Já no Parque Centenário, segue a aplicação da 2ª dose das vacinas Oxford/Fiocruz e Coronavac/Butantan. A equipe estará no local das 8h às 16h. Tanto no Parque quanto nas duas UBSs, serão aceitas doações de alimentos não perecíveis para o repasse a famílias carentes.

Secretária da saúde esclarece dúvidas sobre vacinação contra Covid-19

Até terça-feira, 15 de junho, Montenegro recebeu 32.590 doses de três tipos de vacinas contra a Covid-19 para imunizar a população. Deste montante, já foram lançadas no sistema de controle do governo do Estado, 25.685 aplicações, das quais 17.141 correspondem à primeira dose e 8.494 são referentes à segunda. Essa diferença entre o que foi entregue e o que está registrado gerou críticas à Secretaria Municipal da Saúde e até mesmo acusações de que estão “sobrando” vacinas, embora nem sempre haja imunizantes disponíveis para a população nos postos e no drive-thru do Parque Centenário. A secretária Cristina Reinheimer explica a situação e esclarece as dúvidas dos montenegrinos.

– Se o Município recebeu 32.590 doses de vacinas contra a Covid-19, por que, no sistema do Estado, o número de aplicações é bem menor?

Quando a campanha iniciou, nossa grande preocupação foi a aplicação imediata das doses. A equipe infelizmente é pequena e estamos trabalhando no drive-thru e nos postos. Além disso, ao mesmo tempo, ocorre a imunização contra a Gripe. Cada unidade aplicada requer o preenchimento de um formulário on line, tarefa que leva até 10 minutos. Para piorar, o sistema trava com frequência. Esta semana, por exemplo, ficamos um turno inteiro sem conseguir utilizá-lo. Contudo, nos últimos dias, colocamos mais pessoas na digitação e, em breve, estará tudo atualizado.

– O fato de os lançamentos estarem atrasados reduz a liberação de vacinas para a cidade?

Não. Muitas cidades estão na mesma situação. A remessa das vacinas é feita pelo Estado com base em informações estatísticas, no histórico médico da população e na adesão a outras campanhas de vacinação, como a da Gripe em anos anteriores. Diariamente pressionamos por mais vacinas.

– Por que, na vacinação por idade, estamos em 55 anos quando outras cidades já estão em 50 anos e até menos?

Primeiro, é preciso ressaltar que a ordem de vacinação dos grupos prioritários é definida pelo Ministério da Saúde. Nós praticamente zeramos a demanda nesses grupos. Montenegro possui uma população idosa muito grande e número elevado de pessoas doentes. Ficamos surpresos, por exemplo, com a quantidade de laudos atestando hipertensão. Estas cidades que estão vacinando a partir dos 50 anos já disponibilizaram a vacina a todos os professores, a todos os caminhoneiros, à população privada de liberdade, aos motoristas de ônibus, aos deficientes e aos moradores de rua? Nós, sim! É isso que precisa ser avaliado. Cada Município tem a sua realidade e as comparações costumam ser injustas. Nós trabalhamos com dedicação e seriedade porque ninguém quer ver as pessoas morrendo.

– A Secretaria da Saúde possui estoque de vacinas?

Tirando as 780 unidades da Pfizer que recebemos hoje para aplicação na quinta-feira em quem tem a partir de 55 anos, temos algumas para segunda dose. São 280 da Coronavac/Butantan e 875 da Oxford/Fiocruz, que só podem ser usadas como reforço. Só isso!

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here