Novo alerta de chuva forte

Imagem ilustrativa/Inmet

No final da tarde do feriado de finados, nesta quinta-feira, dia 2, a Defesa Civil do Estado emitiu novo alerta quanto ao risco de chuva intensa e volumosa, descargas elétricas, eventual queda de granizo e vento forte. O alerta, válido também para a região do Vale do Caí, vale até as 10h da manhã de sexta-feira.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) também emitiu três alertas para risco de temporal no Estado entre esta quinta-feira (2) e sexta-feira (3). O marcador vermelho, que abrange o norte e noroeste do Rio Grande do Sul, assim como o laranja, que engloba a Fronteira Oeste, a Campanha e a Região Central, é válido até as 9h da manhã de sexta-feira (3). Já o alerta de tempestade laranja, que inclui o Noroeste, a Serra, o Norte, o Litoral, a Região Metropolitana e o Sul, estende-se até 21h de sexta-feira (3).

Nas áreas que estão sob o marcador laranja, que inclui o Vale do Caí, existe o risco de chuva de até 100 milímetros ao dia, rajadas de vento de até 100 km/h, descargas elétricas e queda de granizo. Nas regiões que estão sob aviso vermelho, os números são ainda maiores: pode chover mais de 100 milímetros e a velocidade do vento deve passar de 100 km/h. No Vale do Caí, cujo alerta é laranja, costuma chover, em média, 136 milímetros em novembro. Já choveu bastante na região nesta quinta-feira. Por isso existe o risco de alagamentos, queda de árvores, estragos na agricultura, falta de luz, além de outros transtornos e prejuízos.

Em caso de necessidade deve se fazer contato com a Defesa Civil e Bombeiros. A possibilidade de um novo ciclone extratropical causa preocupação, já que desde junho a região registrou oito cheias do rio Caí, sendo que a primeira foi histórica. No final de semana o tempo deve melhorar, com o ingresso de uma massa de ar seco que tratar de volta o sol.

Cataratas

Chama à atenção a grande vazão de água das Cataratas do Iguaçu, no Paraná, que nesta quinta-feira estava em 11,9 milhões de litros por segundo. O número até diminuiu em relação ao dia anterior, mas ainda está 8 vezes maior do que a média normal — de 1,5 milhão de litros de água por segundo. Devido às fortes chuvas na bacia do Rio Iguaçu, a vazão chegou a bater em 24,2 milhões de litros de água por segundo no início da semana. O Parque Nacional do Iguaçu segue aberto, mas a passarela que dá acesso ao mirante da Garganta do Diabo permanece interditada. No lado argentino, a correnteza chegou a levar parte de uma passarela das cataratas.

Calamidade em SC

A situação é mais crítica novamente em Santa Catarina. A chuva forte voltou a causar alagamentos e interdições de estradas. No mês passado o grande volume de chuvas já tinha registrado enchentes e mortes no território catarinense. Várias cidades mais uma vez decretaram estado de calamidade pública.

0 Comentários

Deixe um Comentário

vinte − 4 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página