Moradores de Capela de Santana protestam contra pedágio, pedem isenção e mais free flow

Grupo organiza nova manifestação para 18 de janeiro, 17h, junto ao free flow

Sem direito a isenção e projetando altos custos com as tarifas anunciadas nesta semana, moradores de Capela de Santana buscam alternativas para reduzir os prejuízos com o pedágio que deve começar a cobrar neste mês de março no km 30 da RS-240, próximo da divisa com Montenegro.

Um grupo de moradores anunciou a realização de uma nova manifestação, programada para o próximo dia 18 de fevereiro, domingo, a partir das 17h, junto ao free flow que foi instalado pela concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG), junto das pontes da várzea do rio Caí, entre as localidades de Paquete e Segredo. “Temos que nos unir”, diz o comerciante Tiago Nunes, de Pareci Velho, convidando também moradores de Montenegro e São Sebastião do Caí, bem como de toda a região. Em dezembro do ano passado, antes da instalação dos pórticos do free flow, os moradores já realizaram um protesto no local.

Cobrança no pedágio free flow está prevista para iniciar ainda em fevereiro

Os moradores dizem que já encaminharam pedido de isenção junto a Prefeitura, Câmara de Vereadores e concessionária, mas não obtiveram retorno. “Caso não tenha resposta vamos ingressar na Justiça com uma ação popular e apelar para o Ministério Público”, afirma Tiago Nunes, lamentando a falta de apoio das lideranças locais. Como não existe nenhum desvio como opção, o comerciante afirma que uma das alternativas é solicitar a antecipação de instalação de mais pórticos de free flow na rodovia, o que diminuiria o preço das tarifas, dividindo em mais pedágios. Quando do anúncio da instalação de free flow no Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite citou que em dois anos devem ser instalados mais pórticos. No caso de Capela, podem ser instalados três pórticos no trecho (mantendo uma distância de 15 km entre eles). E assim, ao invés de cobrar 9 reais para automóveis, cada pedágio cobraria R$ 3,00, reduzindo o prejuízo aos moradores locais e sendo uma cobrança mais justa, por quilômetro rodado.

No pedágio de Capela, além de 9 reais para carros, serão cobrados R$ 4,50 para motos e entre R$ 18,00 e 54 reais para ônibus e caminhões, dependendo do número de eixos. O pagamento deve ser efetuado até 15 dias após a passagem do veículo pelo pórtico. Caso o valor da tarifa do free flow não seja quitado em até 15 dias após a passagem pelo pórtico, o proprietário do veículo receberá uma multa por evasão. A penalização acarreta no pagamento de R$ 195,23 ao Governo do Estado, além de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Para efetuar o pagamento, os usuários poderão baixar o aplicativo CSG FreeFlow (disponível para os sistemas Android e iOS). O aplicativo permite pagamentos com ou sem cadastro, sendo que usuários cadastrados poderão usufruir de descontos adicionais, entre 5 e 20%. O sistema aceitará pagamentos por cartão de crédito e Pix.

Para facilitar, a recomendação é que o veículo esteja com a tag previamente instalada no para-brisa para que o valor seja faturado automaticamente. Empresas como Sem Parar, ConectCar, Veloe, Move Mais e Taggy, e instituições financeiras, como Banrisul, Sicredi e Itaú, disponibilizam a etiqueta eletrônica por meio dos seus sites e aplicativos. Já de maneira presencial, os motoristas poderão realizar o pagamento nos totens das bases de atendimento ao cliente da concessionária, como as localizadas em Bom Princípio (ERS-122 km 36,1) e, a partir de fevereiro de 2024, em Capela de Santana (ERS-240 – km 24,8).

0 Comentários

Deixe um Comentário

3 + dezessete =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página