Doença é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti e por isso a população deve ajudar na prevenção, evitando de deixar água parada - Reprodução/FN

O Município de Montenegro registrou hoje, segunda-feira, dia 31, o primeiro caso de Dengue autóctone deste ano. Um morador do bairro Germano Henke (Promorar) contraiu a doença dentro da cidade. O setor responsável pela Vigilância Epidemiológica está preparando a aplicação de inseticida e promoverá vistorias nas residências no entorno para eliminação de focos do mosquito transmissor e orientação aos moradores.

Além do caso autóctone, Montenegro já tinha registrado outro, de uma pessoa que contraiu a doença em Santa Cruz do Sul, e outros dois estão sob investigação. A cidade também contabiliza neste ano em torno de 35 focos positivos do mosquito Aedes aegypti em diversos bairros. Nesta terça-feira, 1º de junho, os agentes de combate a endemias do município seguem no enfrentamento ao mosquito Aedes Aegypti, que também transmite Chikungunya e Zika vírus.

Os profissionais vão vistoriar as casas e eliminar focos de água parada, local onde o inseto se reproduz. A população deve ser uma aliada do poder público na eliminação de recipientes que acumulam umidade, principalmente os pequenos depósitos, como potes, latas, pneus, plásticos, entre outros. Uma simples tampa de refrigerante com água parada pode ser o local escolhido pela fêmea para colocar seus ovos.

Ações como limpar e vedar bem a caixa d’água, eliminar qualquer tipo de água parada em potes e vasos de flores, assim como descartar o lixo de forma consciente são fundamentais para a prevenção contra o Aedes aegypti. Atitudes simples que fazem uma grande diferença para combater o vírus.

A dengue pode variar desde uma doença assintomática (ou seja, sem manifestação de sintomas), até quadros graves com hemorragia e choque, podendo causar morte.

Sintomas
Normalmente, o primeiro sintoma da Dengue é a febre alta (39° a 40°C) de início repentino, que geralmente dura de dois a sete dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e erupções cutâneas. Também é comum ocorrerem náuseas e vômitos, que resultam em perda de peso.
Nessa fase febril, é difícil diferenciar a doença de outras enfermidades. Por isso, é importante consultar um médico em caso de suspeita. No período de diminuição ou desaparecimento da febre, a maioria dos casos evoluem para a recuperação e cura da doença. Porém, algumas situações podem evoluir para as formas mais graves da doença, apresentado os seguintes sinais de alarme:
– Dor abdominal intensa e contínua, ou dor quando o abdome é tocado;
– vômitos persistentes;
– acúmulo de líquidos;
– sangramento de mucosas (principalmente nariz e gengivas);
– letargia (perda de sensibilidade e movimentos) ou irritabilidade;
– hipotensão postural (tontura e queda de pressão em determinadas posições);
– hepatomegalia (aumento do fígado) maior do que 2 cm;
– aumento progressivo do hematócrito (porcentagem de glóbulos vermelhos ou hemácias no sangue).

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here