Mais uma etapa do asfaltamento foi inaugurada na divisa entre Montenegro e Maratá - Crédito: Guilherme Baptista/FN

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, visitou Montenegro nesta sexta-feira, dia 13. Na Câmara de Vereadores, foi recepcionado por prefeitos e lideranças da região. Músico pernambucano, pediu emprestada a gaita do gaiteiro Juliano Hack, do grupo Timbre Gaúcho, que participava da recepção no saguão, e tocou “Asa Branca”, arrancando aplausos do grande número de pessoas que lotava o antigo prédio da usina, hoje sede do legislativo municipal.

Ministro Gilson Machado pediu uma gaita emprestada e tocou “Asa Branca”
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Além do ministro, prefeitos, vereadores e demais lideranças, estiveram presentes o senador Luis Carlos Heinze e o deputado federal Osmar Terra, mais o deputado federal carioca Hélio Lopes, que foi o mais votado no Rio de Janeiro na última eleição. Na mesa oficial, falaram o presidente da Câmara de Montenegro, Juarez Silva, mais o prefeito montenegrino Gustavo Zanatta, o prefeito de Salvador do Sul, Marcos Aurélio Eckert, que é presidente do Consórcio Intermunicipal (CIS/Caí); o deputado Terra e o senador Heinze, finalizando com o discurso do ministro.

Câmara de Vereadores de Montenegro ficou lotada para recepcionar o ministro
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Gilson Machado falou de sua ligação com o Rio Grande do Sul. “Meu coração é gaúcho. Minha vó desembarcou aqui em 1907 com 5 meses de idade vinda de navio da Itália. Uma parte da família foi para Veranópolis e outra para Recife. Aprendi com minha avó a tomar chimarrão todo dia”, contou. Falou também das realizações do governo Jair Bolsonaro, ressaltando a importância de concluir as obras. “Temos o compromisso de terminar a Transcitrus”, garantiu. “Estamos diminuindo o estoque de obras inacabadas”, afirmou. Gilson Machado não chegou a anunciar novos recursos, como era esperado pelos prefeitos, mas deixou o compromisso que a rodovia será concluída no atual governo.

Ministro comeu bergamota montenegrina num arvoredo de Santos Reis
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

O projeto da rodovia Caminho dos Vales iniciou em 2007, numa iniciativa do então prefeito de Pareci Novo, Oregino Francisco, e da secretária de planejamento Kellen Mattos. O projeto inicial tinha 36 quilômetros e ligava as cidades de Pareci Novo, São José do Sul, Montenegro, Maratá, Brochier e Poço das Antas, ligando os Vales do Caí e Taquari. Depois outras cidades, como Harmonia, Salvador do Sul e Westfália. A primeira etapa da Transcitrus foi inaugurada em 2009, com a presença do então ministro do Turismo, Luiz Barreto, em Brochier. Desde então os prefeitos vem lutando para asfaltar o restante da rodovia. Mais trechos foram asfaltados nos últimos anos, mas em alguns municípios ainda existes partes sem asfalto, principalmente em Brochier, Montenegro, Maratá, São José do Sul, Harmonia e Salvador do Sul. O total que falta está orçado em cerca de R$ 8 milhões. Só em Brochier ainda faltam 3,7 quilômetros.

Prefeito Gustavo Zanatta aproveitou para entregar projeto de restauração do cais do porto
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Ainda em Montenegro, o prefeito local, Gustavo Zanatta aproveitou para entregar um ofício pedindo apoio para o projeto de restauração do cais do porto. O mesmo projeto foi encaminhado na última semana em Brasília e o prefeito entregou em mãos ao presidente Jair Bolsonaro.

O ministro Gilson Machado, após o encontro na Câmara, inaugurou mais um trecho da Transcitrus, na localidade de Santos Reis, junto à divisa de Montenegro com Maratá. No local foram asfaltados 930 metros, através de investimento de 874 mil reais. Depois de comer bergamota montenegrina num arvoredo, o ministro, que tinha vindo de visita a Porto Alegre, cortou a fita inaugural e seguiu o roteiro em direção a Serra Gaúcha. No total deve visitar oito cidades do Estado até domingo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here