CSG mostra o primeiro pedágio free flow do Estado que terá no Caí e Capela a partir de fevereiro

Ricardo Peres, diretor-presidente da CSG, explicou o funcionamento do sistema aos integrantes da comitiva - Crédito: CSG

Uma comitiva do Governo do Estado, liderada pelo Secretário Estadual de Parceria e Concessões do Rio Grande do Sul, Pedro Capeluppi, visitou na sexta-feira, dia 10, o primeiro pórtico do free flow do Estado, instalado no km 108,2 da ERS-122, na Serra Gaúcha, sob administração da Concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG). O sistema entrará em operação a partir de dezembro. A tarifa será de R$ 8,30, o mesmo valor já aplicado atualmente na praça física da região.

Recebido pelo diretor-presidente da CSG, Ricardo Peres, o secretário teve a oportunidade de conferir toda a estrutura instalada, visitar a sala técnica e o funcionamento da tecnologia com a passagem dos veículos sendo processada em tempo real. A comitiva esteve em outros dois pórticos do sistema free flow, no km 151,9 da ERS-122 e no km 6,5 da ERS-446.

Até dezembro estão previstas as montagens dos arcos dos três últimos pórticos nas rodovias administradas pela CSG, que estarão localizados no km 45,5 da ERS-122, na Serra, e nos km 30,1 da ERS-240 em Capela de Santana e km 4,6 ERS-122 em São Sebastião do Caí. O cronograma das obras será definido conforme as condições climáticas.

O secretário de Parceria e Concessões do Rio Grande do Sul, Pedro Capeluppi, lembrou que a Serra Gaúcha e o Vale do Caí serão as regiões com asprimeiras rodovias estaduais do Brasil que contarão com sistemas de pedágios automáticos.O titular da pasta também exaltou o empenho da CSG em cumprir os prazos acordados.

“Estou muito satisfeito com o que vi hoje e com a rapidez na instalação dos equipamentos. Desde que lançamos o programa, sabíamos que tínhamos um cronograma desafiador a cumprir, e tudo tem sido feito com muita responsabilidade e efetividade. Acompanhamos o sistema, como é a operação, como ele identifica placas, veículos e como processa a operação. Estamos focados nos benefícios como o fim das barreiras físicas, especialmente do ponto de vista da sustentabilidade. Outras vantagens desse modelo são a economia de tempo e a cobrança mais justa aos trechos percorridos, que deverá ser implementada nos próximos dois anos”, ressaltou.

Visita a obras de pavimentação nas seis rodovias

A comitiva percorreu as seis rodovias concedidas à CSG para conferir os trabalhos de reparos de pavimentação, obras de arte especiais, drenagem, faixa de domínio, sinalização, equipamentos de segurança e proteção e iluminação, conforme previstos no Programa de Exploração da Rodovia (PER) para o Bloco 3.

No mês de setembro, foram concluídos os primeiros 40 quilômetros de recuperação da pavimentação asfáltica naERS-122, entre os km 126 e 168, trecho que faz parte dos municípios de Antônio Prado, Ipê e Campestre da Serra, na região da Serra Gaúcha. A rodovia também recebeu melhorias de drenagem, limpeza da vegetação na faixa de domínio, sinalização horizontal e vertical.

Na BRS-470 foram concluídos 13 quilômetros, entre o km 220 (entroncamento de acesso ao Vale dos Vinhedos), em Bento Gonçalves, até o km 233, entre Garibaldi e Carlos Barbosa.

Desde o mês de outubro, o trecho entre os km 101 e 121 da RSC-453, entre Garibaldi e Farroupilha, está em obras. Com previsão de conclusão em dezembro, além do asfalto, a CSG realizará reparos em artes especiais, drenagem, faixa de domínio, sinalização, equipamentos de segurança e proteção, e iluminação. Na sequência, serão iniciados os trabalhos na ERS-446, entre Carlos Barbosa e São Vendelino.

Já no Vale do Caí, 21 quilômetros de pavimentação da RSC-287, em Triunfo e Montenegro, estão em andamento e preveem reparos na drenagem, em artes especiais, faixa de domínio, além de equipamentos de segurança e proteção. Também serão efetuadas no trecho benfeitorias de iluminação. O término das atividades está previsto para o final de novembro.

Também neste mês será iniciado o restauro da pavimentação doskm 0 ao 33 da ERS-240. O trecho compreende as cidades de São Leopoldo, Portão, Capela de Santana e Montenegro.

Até o final do ano, o diretor-presidente da CSG, Ricardo Peres, ressalta que serão concluídos os trabalhos iniciais, previstos no cronograma, com investimentos importantes nas seis rodovias, o que garantirá melhores condições de trafegabilidade, aliadas à segurança e conforto aos motoristas.

“Desde fevereiro, estamos empenhados em oferecer condições de segurança aos usuários das rodovias do Vale do Caí e da Serra Gaúcha, totalizando 271,5 km de cobertura da companhia. Focamos especialmente na recuperação da drenagem das rodovias, o que ajuda na manutenção da qualidade das pistas”, afirma.

Onde estarão os pórticos do free flow e quando iniciam as cobranças*:

– ERS-122 / km 108,2 – Em dezembro/2023

– ERS-122 / km 151,9 – Em fevereiro /2024

– ERS-446 / km 6,5 – Em fevereiro/2024
– ERS-122 / km 45,5 – Em fevereiro /2024
– ERS-240 / km 30,1 – Em fevereiro/2024
– ERS-122 / km 4,6 – Em fevereiro/2024
* A quilometragem das rodovias estão sujeita a alterações          

 

0 Comentários

Deixe um Comentário

2 × dois =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página