Montenegro decreta situação de emergência em razão da estiagem

Prefeito Gustavo Zanatta assinou o decreto hoje devido aos prejuízos na agricultura - Crédito: Prefeitura

O prefeito Gustavo Zanatta assinou, na tarde desta sexta-feira, dia 21, o decreto que declara situação de emergência em Montenegro em razão da estiagem. Agora, a expectativa é pela homologação junto ao Governo do Estado, o que deve ocorrer em até 10 dias, segundo estimativas da Defesa Civil.

O texto que justifica o decreto elenca as perdas na quebra da produção da safra 2021/2022, que, segundo a Emater, chegam a 30% na cultura de citros e bovinocultura leiteira e até 70% no milho, além de outros setores prejudicados, como silvicultura, piscicultura e criação de aves e suínos, o que certamente irá acarretar em queda na arrecadação de ICMS.

Com o decreto, se necessário, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários das áreas atingidas, desde que possam ser concluídas no prazo máximo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, contados a partir da caracterização do desastre.

Também estão previstas reduções no pagamento de Imposto sobre a Propriedade Rural (ITR) para pessoas físicas ou jurídicas atingidas por desastres, situadas em áreas afetadas.
O decreto é válido por 180 dias. De acordo com o coordenador da Defesa Civil do Município, Carlos Ferrão, já há um plano de contingência elaborado para minimizar os efeitos da falta de chuvas. “Estamos preparados e aguardamos a homologação do Governo do Estado para conseguirmos recursos do RS e União”, avalia Ferrão.

0 Comentários

Deixe um Comentário

3 − um =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página