Lançada a campanha “Montenegro contra a dengue”

Mobilização será ampliada porque o município aumentou de 2 casos no ano passado para 249 em 2022 - Crédito: Prefeitura
A união de toda a comunidade para enfrentar um inimigo perigosíssimo: o mosquito Aedes aegypti. Esse é foco principal da campanha “Montenegro Contra Dengue”, lançada na manhã de terça-feira, dia 4, no município. A apresentação do projeto, por parte do poder público, ocorreu na Estação da Cultura e reuniu representantes de diversos órgãos e entidades da sociedade civil.
A criação da campanha visa uma grande mobilização para combater os focos do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya em Montenegro. “Uma reunião de todas as forças da sociedade para enfrentar um problema que, segundo as estatísticas, poderá se agravar muito com a chegada das estações mais quentes”, enfatizou o chefe de Contratos e Convênios da Prefeitura de Montenegro, Silvio Kael.
Em 2021, dois casos de Dengue foram contabilizados no município. Neste ano, até o final do mês de setembro, o número chegou a 249 casos positivos. Esses dados fizeram a Administração pedir apoio de entidades e membros da comunidade para que auxiliem na propagação de informações de como combater o mosquito.
Prefeito Gustavo Zanatta pede o engajamento da comunidade
– Crédito: Prefeitura
Dentre as ações emergenciais, realizadas pelo poder público, estão o recolhimento de resíduos com mutirão nos bairros, visitas nas casas, entre outras. Só nas últimas semanas, a Prefeitura realizou mutirões nos bairros Estação e Aeroclube. No primeiro, foram mais de 50 cargas de entulhos recolhidas. O “Montenegro Contra Dengue” compreende também atividades permanentes de conscientização da população, que envolvem campanhas educativas e materiais de distribuição. “Necessitamos do apoio de todos os órgãos, entidades e, principalmente, da comunidade. É uma doença que mata e é necessária uma mobilização coletiva para que não alcance números alarmantes”, enfatiza Kael. O chefe de Contratos e Convênios ainda relatou que, por parte da Administração, haverá um trabalho forte de todas as secretarias, desde a de Saúde (SMS), que está na rua combatendo o mosquito, até a da Fazenda (SMF), com a destinação de recursos.
A coordenadora da Vigilância em Saúde, Beatriz Garcia, também conversou com os representantes das entidades, nesta manhã, e destacou a preocupação com a chegada das temperaturas mais altas. “Há alguns meses, tivemos uma diminuição significativa dos casos com a chegada do frio. Com o início da Primavera e do calor, os focos tendem a aumentar na cidade”, revela, salientando que é necessário um trabalho forte de informação. “Precisamos colocar para toda a população, de todas as classes sociais, para que não deixe água parada”, destaca.
Silvio Kael também mostrou várias fotos de locais que servem de berço para o mosquito. “São espaços que estamos limpando hoje e teremos de limpar novamente, pois muitos não colaboram. É preciso mudar essa realidade”, salienta.
Entidades participam do encontro
Além de todas as secretarias do governo municipal, vários outros órgãos e entidades marcaram presença no encontro desta manhã. Dentre eles: Brigada Militar, Paróquia São João Batista, União Montenegrina das Associações Comunitárias (UMAC), Conselho Municipal de Saúde, membros da imprensa e Câmara Municipal de Vereadores. O prefeito Gustavo Zanatta marcou presença no evento e agradeceu a todos pela preocupação com este tema. “É um assunto que precisamos enfrentar. Nossas equipes estão na rua, fazendo a sua parte, e estamos pedindo para que essas entidades estejam conosco e nos ajudem a combater a Dengue por meio da informação”, destaca.
Número de casos na área urbana
Aeroclube – 23
Bela Vista – 3
Centenário – 60
Centro – 100
Cinco de Maio – 14
Estação – 24
Faxinal – 12
Ferroviário – 23
Fortaleza – 3
Germano Henke – 10
Imigração – 6
Industrial – 11
Municipal – 12
Olaria – 9
Panorama – 12
Porto dos Pereiras – 6
Progresso – 4
Rui Barbosa – 43
Santa Rita – 43
Santo Antônio – 40
São João – 32
São Paulo – 46
Senai – 43
Tanac – 2
Timbaúva – 46
Zootecnia – 8
Número de casos na área rural
Alfama – 6
Bom Jardim do Caí – 1
Campo do Meio – 1
Costa da Serra – 6
Muda Boi – 2
Passo da Amora – 5
Pesqueiro – 1
Porto Garibaldi – 1
Potreiro Grande – 2
Santos Reis – 1
Serra Velha – 1
Sobrado – 1
Vendinha – 8
Vapor Velho – 1
Volta do Anacleto – 2
Principais medidas para eliminar a formação de criadouros
– Manter as caixas-d’água bem fechadas;
– Lavar com água e sabão tonéis, galões ou depósitos de água e mantê-los bem fechados;
– Limpar e remover folhas das calhas deixando-as sempre limpas;
– Retirar água acumulada das lajes;
– Desentupir ralos e mantê-los fechados ou com telas;
– Colocar areia ou massa em cacos de vidro de muros;
– Lavar plantas que acumulam água como as bromélias duas vezes por semana;
– Preencher com serragem, cimento ou areia ocos das árvores e bambus;
– Evitar utilizar pratos nas plantas, se desejar mantê-los, colocar areia até a borda dos pratos de plantas ou xaxins;
– Tratar a água da piscina com cloro e limpá-la uma vez por semana;
– Retirar a água e lavar com sabão a bandeja externa da geladeira;
– Lavar bem o suporte para garrafões de água mineral a cada troca;
– Lavar vasilhas de animais com esponja ou bucha, sabão e água corrente, trocá-los uma vez por semana;
– Manter aquários para peixes limpos e tampados ou telados;
– Manter vasos sanitários limpos e deixar as tampas bem fechadas;
– Guardar garrafas vazias e baldes de cabeça para baixo;
– Jogar no lixo objetos que possam acumular água como: latas, tampas de garrafa, casca de ovo, copos descartáveis;
– Manter a lixeira sempre bem tampada e os sacos plásticos bem fechados;
– Fazer furos na parte inferior de lixeiras externas;
– Descartar ou encaminhar para reciclagem os pneus velhos ou furá-los e guardá-los secos e em locais cobertos.
– Use repelente

0 Comentários

Deixe um Comentário

4 × 2 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página