No ginásio do Parque Centenário do Caí (foto) uma porta de vidro quebrou com a força do vento e em Montenegro teve apenas uma queda de árvore num pátio - Arquivo/FN

No Vale do Caí à chamada tempestade Yakecan felizmente não gerou maiores estragos até o momento. E como o alerta referente ao ciclone era principalmente para a noite de terça-feira e madrugada desta quarta-feira, a tendência é que o vento perca força no Estado. Mesmo assim a Defesa Civil e os municípios permanecem em alerta.

Em algumas cidades, como Montenegro e São Sebastião do Caí, aulas chegaram a ser suspensas ontem e hoje. Estabelecimentos comerciais também fecharam mais cedo. As medidas de prevenção foram adotadas em razão do alerta da Defesa Civil.

O maior problema no Estado é a falta de energia elétrica que atinge algumas cidades. Rajadas de vento foram mais fortes na Serra e litoral. Em Tramandaí, por exemplo, parte do hospital local ficou destelhado devido a força do Vento. Já no Vale do Caí foram poucos os registros de danos e transtornos. Na BR 470, entre Salvador do Sul e São Pedro da Serra, teve queda de árvores no início da noite de ontem. Em Montenegro, segundo a Defesa Civil, teve apenas uma queda de árvore, durante a madrugada, no pátio de uma casa, sem deixar feridos. Já em São Sebastião do Caí também não teve chamados para a Defesa Civil e Bombeiros. O único registro no Caí, conforme a Defesa Civil, foi de uma porta de vidro do ginásio A do Parque Centenário, que acabou quebrando devido ao vento.

Além do vento forte, a região ainda pode registrar chuva forte e mais queda na temperatura. Entretanto, a tempestade no Estado perdeu força, o que gera alívio após o temor de maiores conseqüências.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here