Bombeiros retiraram o homem do porta-malas após acidente na RS 122 - Crédito: Bombeiros

A história do homem encontrado no porta-malas de um carro, após um acidente na RS 122, na altura da divisa entre São Vendelino e Farroupilha, obteve uma reviravolta no início da noite de hoje. A Polícia já desconfiava que se tratasse de um sequestro motivado por desavenças familiares, já que os ocupantes do carro eram parentes. Mas o motivo do seqüestro surpreendeu os policiais.

No início da manhã desta terça-feira, dia 8, o casal de Novo Hamburgo, que estava no automóvel Renault Logan, teria prendido o indivíduo no porta-malas para se vingar do estupro do filho, de 7 anos. Eles teriam ido buscar o suspeito do estupro em Farroupilha e sob ameaça, inclusive simulando estar com arma, o obrigaram a entrar no porta-malas. O objetivo era levá-lo para Novo Hamburgo. Uma testemunha fotografou a ação e avisou a Brigada Militar. Uma barreira foi montada em São Sebastião do Caí, mas antes disso o Logan se envolveu num acidente, colidindo com a traseira de um caminhão-baú com placas de Capela de Santana, perto da chamada curva da morte. E aí foi descoberto o homem preso no porta-malas.

Acidente ocorreu na RS 122, perto da curva da morte
– Crédito: Jerônimo Portolan Filho/Spaço FM

A Polícia Rodoviária Estadual avisou a Brigada Militar sobre a situação inusitada. O motorista do Logan, de 42 anos, e sua mulher, de 38 anos, tiveram lesões, sendo levados sob custódia para serem medicados no hospital. A mulher, com ferimentos mais graves, permaneceu internada. Uma filha do casal, de apenas 4 anos, estava junto no carro e por sorte não teve ferimentos. O menino, vítima de violência sexual, ficou em Novo Hamburgo. O casal foi indiciado por seqüestro. Já o suspeito de estupro, de 25 anos, pode ter a prisão preventiva decretada. Ele seria companheiro da avó paterna do menino, de 60 anos, que mora em Farroupilha. O estupro teria ocorrido durante a Páscoa, em abril.

Bombeiros de Farroupilha e Bombeiros Voluntários de São Vendelino atenderam a ocorrência. A Polícia segue investigando, tanto o sequestro como o abuso. O casal não revelou o que pretendia fazer como o acusado de estupro de vulnerável. A Polícia suspeita que, devido a revolta, poderiam fazer justiça com as próprias mãos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here