Leandro Boldrini é condenado a 31 anos de prisão pela morte do filho Bernardo

Julgamento terminou hoje em Três Passos - Crédito: Marcelo Kervalt/MPRS

Mais uma vez o médico Leandro Boldrini foi condenado pela morte do filho Bernardo, de 11 anos. Desta vez a condenação foi de 31 anos e 8 meses de prisão, pena dois anos inferior a aplicada no julgamento de 2019, que acabou sendo anulado.

O júri popular se encerrou nesta quinta-feira, após quatro dias de realização em Três Passos, cidade em que o menino foi morto em 2014. Boldrini foi condenado por homicídio quadruplamente qualificado (motivo torpe, motivo fútil, dissimulação e emprego de veneno) e falsidade ideológica, sendo apenas absolvido do crime de ocultação de cadáver. O réu participou apenas no primeiro dia do julgamento, alegando estar passado mal. Ele retornou ao presídio para o cumprimento da pena.

A defesa de Leandro Boldrini informou que estava deixando o caso e que um possível recurso deverá ser avaliado por outros advogados do réu.

Demais acusados não serão julgados novamente. A madrasta Graciele Ugulini foi condenada a 34 anos de prisão e está no Presídio Feminino Madre Pelletier em Porto Alegre. Edelvania, amiga de Graciele, foi condenada a 22 anos de prisão, já tendo progredido para o regime semiaberto. E seu irmão Evandro, condenado a 9 anos no semiaberto, ganhou liberdade condicional.

0 Comentários

Deixe um Comentário

treze − quatro =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página