Secretário dos transportes do Estado e presidente da EGR assinaram autorização para a Prefeitura de Montenegro executar as obras na travessia do bairro Santo Antônio - Crédito: ACOM/Prefeitura

Mais um passo importante foi dado na tarde desta quinta-feira, dia 28, para aumentar a segurança na travessia da RSC 287.

Foram décadas de acidentes, mortes, protestos e muitos pedidos da comunidade, sobretudo dos bairros Santo Antônio e Panorama. No mesmo período, proporcional ao número de reclamações foram as promessas de lideranças políticas que muito falaram e efetivamente pouco fizeram para viabilizar as obras necessárias na rodovia.

Prefeitura vai fazer licitação para executar a construção das rótulas no trecho do bairro Santo Antônio
– Crédito: ACOM/Prefeitura

Hoje ocorreu a assinatura de um convênio firmado entre a Prefeitura de Montenegro, EGR e o Governo do Estado, na Câmara de Vereadores, virou esta página da história, iniciando  a construção de um novo tempo para quem cruza a estrada diariamente. O documento autoriza o município a executar as obras na RSC 287, com a construção de duas rótulas.

A estrada é estadual e atualmente é mantida pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que elaborou um projeto com rótulas e intervenções nos principais trechos do perímetro urbano, com destaque para as ligações entre o Centro e os bairros Santo Antônio e Panorama. Só que o custo estimado superou os R$ 20 milhões, sem garantia de execução pelo Estado e impossível de ser suportado pelos cofres municipais.

Rótulas vão ser construídas nos trevos do Ipiranga e da Renauto
– Crédito: Guilherme Baptista/FN

Surgiu então um projeto adaptado pela estudante de Engenharia Civil Nicole Streit e apresentado por representantes do Partido dos Trabalhadores, com um orçamento projetado em cerca de R$ 3 milhões. A ideia foi apresentada ao prefeito Gustavo Zanatta e ele decidiu não mais esperar, solicitando ao Estado a autorização para realizar a obra com recursos próprios. A EGR analisou o estudo e também fez mais ajustes, concluindo um projeto viável e seguro.

O presidente da Câmara de Vereadores, Juarez da Silva, ressaltou que a união de forças pode representar conquistas como essa. “Agora está mais próximo das melhorias. Precisamos nos unir pelo melhor para Montenegro”, disse Juarez. O presidente da EGR, Urbano Schmitt, parabenizou o dinamismo dos governos estadual e municipal para concretizar a parceria. “Fizemos um recapeamento do trecho de Montenegro. E agora está sendo viabilizada essa parceria com o município”, lembrou.

O secretário de Logística e Transportes do Estado, Juvir Costella, fez um discurso forte, destacando a coragem de Zanatta e do vice Cristiano Braatz em assumir um trecho que é de responsabilidade do Estado. “Foram 50 anos de mentiras e falsas promessas. Hoje, é um dia histórico”, ressaltou Costella, explicando que o trecho de Montenegro será futuramente incluído na concessão, mas é preciso agilidade para salvar vidas. “Agora as obras vão sair. E vem mais novidades”, completou.

Será aproveitado o trabalho de conclusão da formanda de Engenharia Nicole Streit
– Reprodução/FN

O prefeito Gustavo Zanatta dividiu os méritos da parceria com a equipe de trabalho da prefeitura e disse que foi eleito para melhorar a vida dos montenegrinos. “Já no primeiro mês de mandato, nos esforçamos muito para conseguir essa liberação. É um primeiro passo, ainda temos muito para fazer por nossa cidade”, disse o prefeito. “Eram muitas promessas e poucas ações. Por isso queremos trazer resultado imediato. Assim deve ser o nosso mandato”, declarou. “Estamos dando a certeza que a obra vai sair. Esse é um momento histórico”, completou.

Airton Quadros, líder comunitário que há décadas luta pelas obras na rodovia, não segurou as lágrimas e disse que o povo estava cansado de falsas promessas. O próximo passo é a abertura de licitação para definir a empresa que fará os trabalhos e, após, a construção iniciará efetivamente. Os recursos já estão reservados.

Coincidência histórica

Vitorino (na foto na garupa da lambreta do ex-prefeito Ivan Zimmer) morreu atropelado na RSC 287 num dia 28 de janeiro
– Reprodução/FN

Os mais velhos certamente lembram ou já ouviram falar de Vitorino Fidelis Ferreira, ou simplesmente Vitorino. Muito conhecido e estimado por todos, ele tinha Síndrome de Down. Isso não o impedia de entregar jornais e realizar outras tarefas, como acordar as pessoas de manhã cedo, em frente a suas casas, em troca de algum dinheiro. Na Prefeitura, sua amizade com o ex-prefeito Ivan o transformou numa espécie de funcionário informal. Pois o Vitorino morreu no dia 28 de janeiro de 1980, há exatos 41 anos hoje, num acidente de trânsito na RSC 287. Ele tinha apenas 47 anos. Quatro décadas depois daquela tragédia, foi dado um passo importante para a redução do perigo que representa a travessia nos bairros Santo Antônio e Panorama.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here