Professor Alceu faleceu aos 86 anos, após ter conquistado muitos prêmios em corridas pelo Brasil e no exterior - Arquivo/FN

O professor aposentado e corredor Alceu Moojen Chaves faleceu na última quarta-feira, dia 17, aos 86 anos de idade. Natural de Rio do Sul, em Santa Catarina, Alceu foi professor de Técnicas Agrícolas na Escola Estadual AJ Renner (Colégio Industrial), município por onde morou muitos anos no bairro Cinco de Maio. Fazia cerca de 15 anos que residia no Loteamento Popular, em São Sebastião do Caí. Além do magistério, se destacou principalmente pelas várias participações e premiações em corridas e maratonas pelo país e também no exterior. Mesmo com uma idade já avançada, com mais de 80 anos, continuava correndo e conquistando medalhas. Aliás, tinha uma grande coleção de medalhas e troféus. Na parede da casa eram mais de 2 mil medalhas expostas. Por diversas vezes participou da Corrida Internacional de São Silvestre, que ocorre sempre no último dia do ano, em São Paulo. E de inúmeras outras corridas, sendo um dos melhores do Brasil na sua faixa etária. Participou inclusive do campeonato mundial de corredores veteranos.

Alceu Chaves subiu várias vezes ao pódio nas corridas que disputou pelo Brasil e no exterior
– Arquivo/FN

Alceu foi professor em Montenegro e Porto Alegre, além de ter trabalhado no Tribunal de Contas, Secretarias da Fazenda e Educação. Envolvido na política, foi também candidato a vereador e fundador do PDT em Montenegro. E também se destacou na defesa do meio ambiente.

Durante as corridas sofreu alguns acidentes, principalmente quedas. Numa delas caiu e bateu a cabeça, o que causou uma labirintite. Após cirurgia, voltou a correr, inclusive disputando Troféu Brasil e Mercosul de Atletismo. Mas aí sofreu muito com a perda do único filho, Eduardo, de forma violenta, assassinado com vários tiros em 2016, o quê lhe deixou bastante abalado.

O professor Alceu, como era conhecido, foi sepultado no final da tarde de quarta-feira passada, dia 17, no Cemitério Municipal de São Sebastião do Caí.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here