Reativado o projeto “Pré-egresso: Reconstruindo Vidas”, para albergados do semiaberto

Ações visam a reinserção social, familiar e profissional, reduzindo os índices de reincidência criminal - Crédito: Prefeitura de Montenegro
Depois de uma interrupção por causa da pandemia, no ano passado, a Prefeitura de Montenegro, por meio da Secretaria Municipal de Habitação, Desenvolvimento Social e Cidadania (SMHAD), voltou as atenções para o projeto “Pré-egresso: Reconstruindo Vidas”. A equipe do setor já reiniciou a atuação no programa, que visa trabalhar com albergados do regime semiaberto em busca da sua ressocialização.
O objetivo é auxiliar os atendidos na manutenção do pleno cumprimento da pena e na reinserção social, familiar e profissional, reduzindo os índices de reincidência criminal, sanções disciplinares e regressões de pena. Serão oferecidas palestras, rodas de conversa e ações que visam a volta efetiva dos pré-egressos para a sociedade e seu afastamento definitivo do presídio.
De acordo com a diretora de Qualificação Profissional, Daiane Almeida de Azevedo, são momentos que ocorrerão nas terças e quintas-feiras, com a apresentação e elucidação de diversos temas. Segundo ela, nas terças-feiras, os atendidos receberão ações voltadas à espiritualidade. “Nossa ideia, inclusive, é montar um coral com os albergados”, destaca Daiane. Todas as quintas, haverá palestras temáticas que envolverão temas como violência doméstica, álcool, drogas, entre outros. “Neste mês, ministraremos uma palestra sobre o Agosto Lilás, que faz alusão ao combate à violência doméstica. Motivo, por sinal, da prisão de alguns desses homens”, destaca.
Município terá parcerias
A SMHAD contará com várias parcerias para o desenvolvimento do projeto. A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e a Unimed ajudarão o município na disponibilização das palestras. Segundo Daiane, o projeto fundamenta-se no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), os quais têm como um dos eixos estabelecer uma política nacional voltada ao atendimento das pessoas egressas do sistema prisional, por meio de metodologias construídas em colaboração com os atores que trabalham diretamente com esses serviços.
“O Projeto tem como objetivo criar um espaço coletivo de reconhecimento das habilidades, reforçando potencialidades, por meio de grupos operativos, de educação profissional e em saúde, mas principalmente de proporcionar espaço de interação dos pré-egressos com a comunidade”, destaca.

0 Comentários

Deixe um Comentário

19 + 20 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página