Mesmo com o frio, os casos de dengue seguem aumentando e causam grande preocupação - Crédito: Prefeitura

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio da Vigilância Sanitária, divulgou nesta segunda-feira, dia 13, novo boletim de casos de Dengue na cidade. Montenegro soma, atualmente, 247 pessoas que testaram positivo para a doença transmitida pelo Aedes aegypti. Desde segunda-feira passada, foram sete novos casos no município. Neste momento, três pessoas estão hospitalizadas com Dengue, o que faz a Vigilância pedir, novamente, apoio da comunidade para combater o mosquito.

De acordo com a chefe da Vigilância, Beatriz Garcia, a atuação para coibir a proliferação do mosquito tem de acontecer agora com as temperaturas mais baixas. Segundo ela, no início da primavera, a expectativa é que o número de casos aumente. “Este é um momento vital para combater o mosquito. Com a população fazendo a sua parte no inverno, nos dias quentes não haverá tantas pessoas contraindo Dengue”, explica. Segundo Beatriz, a preocupação é que alguém venha a óbito no município. No Estado já foram registradas mais de 50 mortes por dengue neste ano. “É importante tomar todos os cuidados agora para evitar uma situação complicada num futuro próximo”, destaca.

Neste momento, a Vigilância segue atuando nos bairros, tentando coibir a proliferação do Aedes. Em alguns pontos, inclusive, tem feito aplicação de inseticida. Os agentes de combate a endemias têm ido semanalmente fiscalizar residências na periferia. Conforme Beatriz, mesmo com a atuação dos servidores, há residências que seguem desrespeitando as medidas preventivas. “Já aconteceu de irmos nas casas de pessoas que já contraíram a doença e encontrarmos novos focos de água parada. Isso não pode acontecer”, enfatiza. Ela lembra que quem desrespeitar as medidas pode ser notificado ou, até mesmo, multado.
A chefe da Vigilância pede que cada pessoa cuide do seu pátio. “Cada um fiscalizando sua própria casa já faz uma grande diferença”, enfatiza. As três pessoas internadas estão sendo monitoradas de perto, pelo município, e outras três aguardam, em casa, exame laboratorial para saber se estão ou não com a doença.

Principais medidas para eliminar a formação de criadouros

– Manter as caixas-d’água bem fechadas;
– Lavar com água e sabão tonéis, galões ou depósitos de água e mantê-los bem fechados;
– Limpar e remover folhas das calhas deixando-as sempre limpas;
– Retirar água acumulada das lajes;
– Desentupir ralos e mantê-los fechados ou com telas;
– Colocar areia ou massa em cacos de vidro de muros;
– Lavar plantas que acumulam água como as bromélias duas vezes por semana;
– Preencher com serragem, cimento ou areia ocos das árvores e bambus;
– Evitar utilizar pratos nas plantas, se desejar mantê-los, colocar areia até a borda dos pratos de plantas ou xaxins;
– Tratar a água da piscina com cloro e limpá-la uma vez por semana;
– Retirar a água e lavar com sabão a bandeja externa da geladeira;
– Lavar bem o suporte para garrafões de água mineral a cada troca;
– Lavar vasilhas de animais com esponja ou bucha, sabão e água corrente, trocá-los uma vez por semana;
– Manter aquários para peixes limpos e tampados ou telados;
– Manter vasos sanitários limpos e deixar as tampas bem fechadas;
– Guardar garrafas vazias e baldes de cabeça para baixo;
– Jogar no lixo objetos que possam acumular água como: latas, tampas de garrafa, casca de ovo, copos descartáveis;
– Manter a lixeira sempre bem tampada e os sacos plásticos bem fechados;
– Fazer furos na parte inferior de lixeiras externas;
– Descartar ou encaminhar para reciclagem os pneus velhos ou furá-los e guardá-los secos e em locais cobertos.
– Use repelente

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here