Crédito: Prefeitura
No atual cenário de saúde, quando a Covid-19 faz milhares de vítimas por dia no país, algumas doenças acabam caindo no esquecimento da população. No entanto, mesmo que o coronavírus seja, de fato, mais letal e perigoso, alguns cuidados precisam ser realizados para evitar o contágio de outras enfermidades. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), um terço da população mundial está infectada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis e em risco de desenvolver a Tuberculose.
A doença está entre as 10 causas de morte no mundo: são 10 milhões de casos por ano e mais de um milhão de óbitos. Apesar de a doença ser curável em praticamente 100% dos casos novos, usando a medicação adequada, que é distribuída no SUS, ela ainda mata cerca de quatro mil pessoas todos os anos no Brasil. Em Montenegro, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), apesar da disponibilidade gratuita do tratamento pelo SUS e do serviço de monitoramento dos pacientes, o município já apresentou, neste ano, 10 novos casos. A cidade registrou, em 2019, 58 pessoas com a doença e, em 2020, o número chegou a 39. São dados preocupantes para o serviço de saúde já que calcula-se que, durante um ano, um indivíduo acometido da doença, infectado e sem tratamento adequado, poderá em média transmitir para outras 10 a 15 pessoas.
De acordo com o médico infectologista e hospitalista Felipe Canello Pires, coordenador da medicina hospitalar do Hospital Montenegro e infectologista da SMS, o Brasil é o país com maior prevalência de Tuberculose no mundo. “A Região Metropolitana de Porto Alegre, inclusive, tem uma frequência muito alta em relação à média nacional”, destaca. A Tuberculose é uma infecção de transmissão aérea e ocorre a partir da inalação durante a fala, espirro ou tosse dos pacientes com a enfermidade.
Qualquer pessoa infectada pode adoecer por Tuberculose, porém existem algumas condições que comprometem o sistema de defesa do organismo como Diabetes, infecção pelo HIV/AIDS, Câncer e uso de tabaco. O sintoma mais frequente de Tuberculose pulmonar é a tosse, geralmente acompanhada de expectoração (escarro). Além da tosse, pode surgir febre baixa (geralmente no final da tarde), suores noturnos, emagrecimento, fraqueza, cansaço e dores no corpo. Na tuberculose extrapulmonar, outros sintomas podem aparecer, de acordo com o órgão acometido.
O tratamento está disponível no SUS. Em Montenegro, o serviço é disponibilizado na SMS, por meio de todos os postos de Estratégia de Saúde da Família – ESF e Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Ele inclui a realização e monitoramento de exames, oferta dos medicamentos e acompanhamento médico e de enfermagem. Em casos de abandono de tratamento, é realizada busca ativa pelo serviço social. A duração é de, no mínimo, seis meses, e os remédios devem ser tomados todos os dias.
Informações
A data foi escolhida pela Organização Mundial de Saúde por corresponder à descoberta do bacilo causador da doença por Robert Koch, em 1882. A principal maneira de prevenção é com a vacina BCG (Bacilo de Calmette-Guérin), disponível gratuitamente no SUS. Essa vacina deve ser dada às crianças ao nascer ou, no máximo, até os 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade e protege contra as formas mais graves da doença, como a tuberculose miliar e a meníngea.
Mais informações sobre o assunto a comunidade poderá buscar junto aos postos de saúde ou no ambulatório de infectologia junto a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no telefone: 3632-3102 – ramal 233 ou 235, com as enfermeiras Zaira e Kátia, ou técnica de enfermagem Angelita.
Crédito: Prefeitura

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here