Daer está investindo R$ 500 mil em remendos, mas buracos reapareceram e obras foram retomadas - Reprodução/FN

No mês passado o Fato Novo já tinha publicado reportagem alertando sobre a situação da RSC 287, no trecho entre o antigo Frigonal (Passo da Serra) e a BR 386 (Coxilha Velha). O local estava em obras no asfalto, com muitos buracos, se tornando ainda mais perigoso para os motoristas, que deveriam tomar mais cuidado ao trafegarem. Além disso, faltava sinalização. A reportagem inclusive fez contato com o Daer, que é o responsável pelo trecho e que informou que tinha avisado a empresa responsável pelas melhorias para tomar providências.

As reclamações continuam. Mesmo após os reparos, os buracos continuaram, deixando o trecho ainda mais perigoso, principalmente na localidade de Muda Boi. O vereador Talis Ferreira gravou um vídeo mostrando a precariedade e os riscos enfrentados pelos motoristas que transitam pela RSC 287.

Foram feitos remendos em vários pontos da rodovia
– Reprodução/FN

O deputado estadual Airton Lima (PL), que mora em Montenegro e conseguiu no ano passado a inclusão de uma emenda de R$ 500 mil para a recuperação do trecho, reclamou da situação em reunião da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa e enviou ofício ao secretário estadual de logística e transportes, Juvir Costella, reclamando das péssimas condições da rodovia, principalmente no trecho entre Montenegro e Triunfo. “Fizeram um serviço péssima, que está causando acidentes e prejuízos aos motoristas”, lamentou, mostrando fotos da situação e citando que são inúmeras as reclamações. Questionou sobre o material utilizado no tapa-buracos e quanto à fiscalização das obras. “O certo seria fazer um novo asfalto, mas como o custo é muito alto. Com R$ 500 mil pode se fazer um bom serviço, que pelo menos dure dois ou três anos”, disse, temendo novos acidentes.

Mesmo após as obras, os buracos logo reapareceram
– Crédito: Reprodução/FN

Em fotos encaminhadas ao secretário dos transportes, o deputado Airton Lima mostrou os buracos, verdadeiras “crateras”, com britas soltas, deixando o trânsito bastante perigoso. Ao tentar desviar dos buracos, o risco aumenta, podendo ocasionar graves acidentes. Também falta sinalização, inclusive para alertar sobre os buracos e as obras em andamento. Além disso, no trecho não existe acostamento e por falta de drenagem ocorrem alagamentos na pista em caso de chuva.

Obras retomadas

Obras foram retomadas nesta semana para tapar os buracos
– Reprodução/FN

O secretário Juvir Costella respondeu que a empresa Giovanella, responsável pelo contrato de conservação do trecho da Superintendência Regional do Daer de Lajeado, retomou a obra na última terça-feira. Inicialmente a empresa havia recortado os remendos e recomposto a base, colocando uma camada fina de asfalto para proteção até a execução final do pavimento. Entretanto, segundo Costella, houve um problema no fornecimento de material asfáltico pela REFAP e os remendos acabaram ficando expostos ao tráfego mais tempo que o recomendado. Isso teria gerado os buracos. Mas informou que agora estão sendo consertados pela empresa, a qual deve concluir o serviço ainda nessa semana.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here