Padre Amstad é o patrono do Cooperativismo Reprodução/Internet

Em 26 de fevereiro de 2012, foi comemorado o centenário da fundação do VOLKSVEREIN. Ou seja, da Sociedade União Popular. Sempre muito justo lembrar, neste dia, e homenagear o primeiro promotor da ideia: o padre jesuíta Theodor Amstad.

Sobre este pequeno grande homem, escreveu o Padre Jacob E. Schneider no ano de 1982:

“Baixinho em estatura, o Padre Amstad cresceu para dimensões nacionais, pelas suas iniciativas. Talento sumamente lúcido, prático, corajoso, pertinaz, qualquer coisa que empreendia, levava com audácia e teimosia, até o fim. Volksverein e Amstad, nos primeiros anos, eram quase sinônimos, pois esse sacerdote ponteava como porta estandarte todas as bandeiras.

As escolas particulares, de caráter paroquial, preservaram a zona colonial do analfabetismo, erradicando-o quase totalmente.

As caixas rurais, tipo Raiffeinsen, de juros modestíssimos, marcaram a zona de colonização alemã como de segurança e progresso econômico invejável. Os congressos de católicos, que periodicamente se reuniam, eram um elo geral de união. Neles se debatiam os assuntos da colônia.

A colonização do oeste do nosso Estado, Cerro Azul, hoje Cerro Largo, na década de 20; bem como de Santa Catarina, Porto Novo, hoje Itapiranga, merecem ser tema à parte, pela sua importância capital.

O que acima mencionei e muito mais, que o Volksverein realizou nestes 70 anos, o tornaram merecedor de estima, reconhecimento e gratidão, de toda a nação.

Mas nós, caienses, fomos favorecidos pelo padre Amstad de maneira toda particular.

Quem de nós já não aproveitou, alguma vez, o Hospital Sagrada Família? Convém sabermos que o hospital, inicialmente, se originou do Asilo ou Altersheim, fundação pessoal do padre Amstad que, em sua mula, percorreu infinitas léguas coletando dinheiro para a concretização desta obra.

Honra e gratidão a este nosso amigo e benfeitor!”

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here