Felizense consegue doador de medula, mas precisa de ajuda para o tratamento contra a leucemia

“Consegui um doador de medula óssea”. A postagem em sua rede social foi de Taís Pellenz, de 30 anos, moradora da localidade de Bananal, na Feliz. Ela teve diagnosticada a leucemia faz cerca de um ano. Teve pneumonia em fevereiro de 2021 e após ter alta continuou com dores de cabeça e cansaço. Os exames no Hospital do Círculo em Caxias do Sul apontaram o diagnóstico da leucemia.

A felizense iniciou então o tratamento de quimioterapia, até setembro. Estava bem e os exames não apontavam mais nada. Entretanto, na época do Natal voltou a se sentir mal. E novos exames apontaram a volta da leucemia. Retomou a quimioterapia e a busca por um doador compatível para o sonhado transplante, que pode lhe trazer a cura. As chances eram difíceis, já que entre os familiares os pais são falecidos e tem apenas uma meia irmã, o que dificultava encontrar doador compatível. Foi iniciada então uma campanha para encontrar um doador de medula que fosse compatível. A família também enfrenta dificuldades financeiras, pois Taís não pode mais trabalhar e o marido pediu licença para poder cuidar dela. Desde outubro do ano passado, Taís não recebe o auxílio doença e busca na justiça o benefício, que foi negado pelo INSS. Atualmente ela encontra-se internada no hospital do Círculo em Caxias do Sul, devido a imunidade baixa e recebe o cuidado de familiares e amigos que se revezam como acompanhantes.

A boa notícia veio em 1º de fevereiro, quando Taís soube que tinha um doador compatível para uma nova medula óssea. Com isso poderá realizar o tão sonhado transplante e obter a cura. Enquanto isso foi organizada uma campanha de doações em que a população pode ajudar nas despesas. Foi disponibilizado um número de Pix 02686150041 (Sicredi – AG 0101 – C.C: 18276-7), para quem quiser colaborar com valores em dinheiro, para auxiliar nos custos do tratamento. Informações pelo fone 51 9 9711-0123, com Jucilene de Oliveira.

Conforme a Rádio Vale Feliz FM, familiares e amigos também organizam transporte para doadores de sangue para Taís. Aos sábados sempre há micro-ônibus levando grupos de doadores que vão até Caxias fazer doações de sangue para o tratamento de Taís. Interessados também podem entrar em contato com Jucilene, responsável por organizar o transporte.

0 Comentários

Deixe um Comentário

1 × 3 =

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Você não pode copiar o conteúdo desta página