Espaços públicos, como a praça do Caí, estão fechados para evitar aglomerações Crédito: Prefeitura do Caí

Diante da gravíssima situação da pandemia, com grande aumento nos casos, internações e óbitos por coronavírus, todos os municípios do Estado estão em bandeira preta, de risco altíssimo, no sistema de distanciamento controlado. Com isso aumentaram as restrições ao comércio e serviços. Todas as atividades não essenciais estão suspensas a partir das 20h até 5h. Nas lojas do comércio varejistas e atacadista só é permitido a tele-entrega e teleatendimento, assim como restaurantes e lancherias. Espaços públicos, como parques e praças, foram isolados para evitar a permanência. Aulas presenciais, em todas as escolas, estão suspensas. Demais protocolos podem ser conferidos no site do Fato Novo. A fiscalização está mais severa nos municípios, inclusive com multas e responsabilizações para quem não cumprir as determinações.

Em bandeira preta, comércio está fechado e sofrendo prejuízos
– Crédito: Fábio Fuchs Klein/FN

A preocupação é que a situação está se agravando ainda mais e pode piorar. Com o final do período de férias, muitas pessoas estão retornando para as cidades da região e ainda podem trazer o reflexo das aglomerações do carnaval. Por isso o pedido é para as pessoas ficarem em casa, só saindo quando necessário e reforçando as medidas de prevenção, como uso de máscara, distanciamento, higiene e limpeza.

Uma das maiores preocupações é com o aumento nas internações e óbitos. Ontem, terça-feira, o Estado bateu novo recorde de mortes por coronavírus, com 185 óbitos registrados. O mesmo ocorreu no país, com recorde de 1.641 óbitos em 24 horas. No Vale do Caí, as vinte cidades somavam até o início desta semana cerca de 13,5 mil casos confirmados, dos quais em torno de 11,5 mil estão curados e foram contabilizados 180 mortes de pacientes com a Covid-19. No último final de semana Montenegro registrou óbitos de duas mulheres, de 51 e 59 anos, chegando a 60 mortes. Feliz registrou o 9º óbito, de idoso de 90 anos. E são Vendelino a 4ª morte, de um homem de 48 anos. São Pedro da Serra confirmou seu primeiro óbito, de idosa de 71 anos. Já Bom Princípio teve a 13ª morte, de uma mulher de 44 anos. E São Sebastião do Caí teve o vigésimo óbito, de idosa de 73 anos. No Vale do Caí, o único município que não teve óbito ainda, em quase um ano de pandemia, foi Brochier.

A taxa de internação ontem, terça-feira, na UTI do Hospital Montenegro (HM), que é a maior casa de saúde da região, chegava a 140%. Mesmo tendo sido abertos novos leitos, tinha paciente aguardando vaga para a UTI. Já o Hospital Unimed, também em Montenegro e que tem CTI, estava com 100% de taxa de ocupação. A mesma situação de grande procura de pacientes, com casos suspeitos e confirmados, ocorre nos demais hospitais da região e em postos de saúde. E nota-se que, além dos idosos, cada vez mais jovens estão sendo internados e com mais gravidade.

Mesmo de forma lenta, a vacinação contra o coronavírus está avançando. São Sebastião do Caí e Montenegro estão vacinando pessoas com mais de 81 anos, através de drive-thru no Parque Centenário, sem as pessoas precisarem sair dos veículos. A expectativa é pelo recebimento de mais lotes de vacinas, para que mais grupos e faixas etárias sejam beneficiados. O Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS-Caí), do Vale do Caí, inclusive está buscando adquirir vacinas em Parceria com demais consórcios públicos, municípios e a Famurs. Enquanto isso, o melhor remédio é se cuidar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here