Entre mais de 3.700 projetos, o trabalho de Daiana Campani se classificou entre os 50 finalistas do principal prêmio nacional da educação - Reprodução/FN

A professora caiense Daiana Campani conquistou a classificação entre os projetos finalistas do Prêmio Educador Nota 10. Considerado o maior e mais importante prêmio da Educação Básica Brasileira, recebeu a inscrição de 3.700 trabalhos de todo o pais. O projeto “Divulgação científica: um compromisso também da Escola Básica”, de Daiana, é um dos 50 finalistas nacionais do prêmio nacional.

Entre os finalistas estão projetos de 19 Estados. Apenas quatro professores do Rio Grande do Sul se classificaram. O projeto foi classificado na categoria Ensino Médio, no componente curricular Língua Portuguesa. A proposta pedagógica foi desenvolvida, durante o ano letivo de 2019, em três turmas de 1º ano do ensino médio da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, de Novo Hamburgo, durante as aulas de Língua Portuguesa. O trabalho envolveu em torno de 90 estudantes, divididos em três turmas, do Curso Técnico de Eletrônica, e tomou como base o gênero textual notícia de divulgação científica midiática para crianças.

O Prêmio

Criado em 1998 pela Fundação Victor Civita, desde 2014 a premiação ocorre numa parceria entre Grupo Abril, TV Globo e Fundação Roberto Marinho, como forma de reconhecer e valorizar professores, coordenadores pedagógicos e gestores escolares de escolas públicas e privadas brasileiras.

Reprodução/FN

O Prêmio Educador Nota 10 é dividido em três fases. Após a escolha dos 50 finalistas, serão selecionados os 10 vencedores e o Educador do Ano. Cada um dos premiados ganha um vale-presente no valor de 15 mil reais. O Educador do Ano, escolhido pelos jurados, recebe outro vale-presente, também de R$ 15 mil. E as escolas dos vencedores também recebem uma verba. A entrega das premiações e certificados está prevista para acontecer em outubro, em São Paulo. “As inscrições foram até o final de maio e algumas semanas depois recebi o contato de um avaliador, dizendo que tinha gostado do meu trabalho e queria conversar. Foi marcada uma reunião virtual, com cerca de uma hora e muitos questionamentos, quando pediu que enviasse os textos dos alunos como forma de comprovação do projeto e aprendizagem. Depois teve outra reunião virtual e na semana seguinte recebi o resultado de estar entre os 50 finalistas”, recorda. “É um orgulho muito grande, de uma conquista feita com muitas mãos”, ressaltou Daiana, elogiando dos alunos do Curso Técnico de Eletrônica, a Liberato, outras escolas que leciona, como Monteiro Lobato e Faccat, além de agradecer ao PPG em Linguística Aplicada da Unisinos, orientadores, colegas, família e todos que a apoiaram. “Os alunos desenvolveram textos muito bons”, avalia.

O projeto

O projeto desenvolvido por Daiana partiu do pressuposto de que os conhecimentos da ciência devem chegar a toda sociedade e, portanto, futuros cientistas também precisam se preocupar em socializar seus conhecimentos com não especialistas. “A proposta foi de um projeto que abordasse a divulgação da ciência, com uma linguagem acessível, para que todo o público possa entender”, explica. Para isso, os alunos de Língua Portuguesa do 1º ano do Liberato foram à Mostratec Júnior, realizada anualmente em Novo Hamburgo, escolheram um projeto de pesquisa de alunos da educação infantil ou do ensino fundamental, entrevistaram os pesquisadores mirins e produziram notícias voltadas a crianças. Era como se fossem jornalistas escrevendo notícias sobre descobertas científicas.

Segundo a professora, para redigir os textos, estudaram a estrutura da notícia e as estratégias de sensibilização que visam a captar e seduzir o leitor-mirim, buscando atingir o duplo objetivo que é informar e, ao mesmo tempo, atrair a atenção dessa criança. Ela diz que a base teórica do estudo foi construída a partir da dissertação de Mestrado de Diela dos Santos Nunes, professora do projeto Ler… Literatura e Ciência da Faccat e egressa do Curso de Letras da instituição. Alguns textos produzidos foram publicados no Jornal NH e serão divulgados nas redes sociais da Mostratec Júnior. Para Daiana, assim o interlocutor do texto não está sendo apenas o professor, mas crianças do ensino fundamental e seus professores, que poderão entrar em contato com o conhecimento científico produzido por pequenos cientistas de sua mesma faixa etária e ter ideias para seus trabalhos de pesquisa. Da mesma forma, os próprios autores das pesquisas poderão ver o seu trabalho virar uma notícia produzida por ‘jornalistas’ do ensino médio técnico e toda comunidade poderá ter acesso a esses textos. Com isso as pesquisas poderão circular mais na sociedade, com mais pessoas tomando conhecimento e participando.

Daiana Campani

Daiana é de São Sebastião do Caí, onde viveu a infância e adolescência. Estudou sempre em escolas públicas da cidade, fazendo o ensino fundamental na Escola São Sebastião (Ginásio) e o Ensino Médio no Paulo Freire. Após, cursou letras na Unisinos, onde foi bolsista e funcionária. Em 2004 passou num concurso para ser professora na Rede Municipal de Novo Hamburgo, cidade para onde se mudou. Fez mestrado e atualmente está cursando doutorado na Unisinos, além de lecionar na Liberato, Faccat e Escola Monteiro Lobato. Inclusive é editora da revista Liberato Científica. “Sempre que posso vou ao Caí rever minha família e amigos”, conclui.

Professoras caienses transmitem aulas pela TVE

Outras duas professoras de São Sebastião do Caí também estão participando de um projeto importante. Elas estão entre os professores da rede estadual que ministram aulas no Pré-Enem transmitido pela TVE. Suzana Seibert, de 32 anos, é mestre em Biologia. Já Luana Müller, 32 anos, graduada em letras e mestre em Linguística Aplicada. As duas lecionam na Escola Josefina Jacques Noronha. Entre 325 inscritos, ficaram entre treze professores selecionados para transmitirem as aulas de segunda a sexta-feira, das 19h às 23h para jovens de todo o Estado que se preparam para o Enem. O projeto é uma produção da Secretaria de Educação do Estado em parceria com a TVE. As aulas estão disponíveis também pelo YouTube, canal TV Seduc RS e links do Portal da Educação.

Suzana Seibert e Luana Müller foram selecionadas para dar aulas no Pré-Enem pela TVE
Reprodução/FN

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here