Região tem sido alvo de ventos fortes que tem causado destruição e por isso os alertas causam preocupação - Arquivo/FN

Na última quinta-feira, dia 25, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), emitiu um aviso meteorológico especial sobre a passagem de um ciclone extratropical próximo ao litoral gaúcho e catarinense, o que poderia ocorrer entre sábado e domingo, dias 27 e 28 de outubro. Segundo o alerta, as condições meteorológicas estariam favoráveis a ocorrência de ventos de intensidade moderada e forte, com rajadas de vento variando entre 60 e 100 quilômetros por hora.

Em novo alerta, no início da manhã desta sexta-feira, dia 26, através da Subchefia de Proteção e defesa Civil do Governo do Estado, com base em prognósticos e modelos meteorológicos, foi informando que a situação está sendo monitorada desde o último dia 23 quanto à possibilidade de um ciclone extratropical em alto mar vir a atingir o Estado, com possibilidade de ventos muitos fortes na faixa litorânea e na costa doce, em especial no sábado, dia 27. Conforme o aviso, constatou-se que houve uma diminuição significativa da intensidade desse ciclone, mas a Defesa Civil continua monitorando a situação.

No mês passado, dia 24 de setembro, ventos fortes já causaram prejuízos, principalmente em Montenegro. A Defesa Civil, nesta semana, distribuiu telhas para famílias atingidas. E atingidos também poderão sacar o fundo de garantia para realizar consertos. Um ano atrás um grande temporal também atingiu a região, causando grandes danos. E outros fenômenos, como em Maratá, São José do Sul e Caí, além de outras cidades, aumentaram a preocupação de que o Vale do Caí está suscetível a estas ocorrências.

Medo do ciclone

Segundo o observador meteorológico Daimar Korndörfer Coelho, que é montenegrino, em sua página no facebook, uma onda de medo chegou a se espalhar essa semana por causa de um vídeo e de algumas páginas da internet divulgarem que um potente ciclone “chegaria” ou “atingiria” o Rio Grande do Sul. Ele cita que os modelos passaram a “corrigir” os valores absurdos (ventos de até 180 km/h) de algumas poucas saídas isoladas dessa semana, para rajadas de vento mais “normais”. Além disso, um vídeo foi vazado por pessoa não autorizada, se espalhando pelas redes, e contribuindo com a geração de pânico nas pessoas.

Daimar diz que deverá ter vento esta sexta-feira e o sábado. “Tudo indica que em alguns momentos durante o sábado as rajadas serão moderadas a fortes na Grande Porto Alegre, principalmente na Capital. Diferentemente de um temporal/vendaval, o vento de ciclone pode durar horas seguidas”, afirma. “O modelo mais agressivo projeta as rajadas mais fortes entre 70 e 90 km/h em parte da Grande Porto Alegre, e caso se confirme, pode causar alguns danos/estragos como: falta de energia elétrica, queda de galhos e árvores, e até mesmo alguns destelhamentos isolados. Mas a maior parte dos modelos projeta rajadas de vento entre 55 e 75 km/h”, diz. “Cabe ressaltar que tudo dependerá do posicionamento do centro da baixa/ciclone, pois uma pequena diferença de posicionamento poderá resultar em rajadas mais fortes no continente”, completa. Daimar projeta que as primeiras rajadas começarão entre o fim da madrugada e a manhã, com seu pico por volta do meio-dia/tarde de sábado, diminuindo à noite.

Deixe seu comentário