Durante a posse do novo comandante do CRPO Vale do Caí, o subcomandante geral da Brigada no Estado prometeu mais efetivo para a região - Guilherme Baptista/FN

Mais efetivo para os 19 municípios do Vale do Caí. A reivindicação é antiga por parte dos prefeitos e lideranças da região, já que o número de policiais militares vem diminuindo, principalmente devido às aposentadorias e a falta de reposição. Com isso faltam soldados para efetuar as patrulhas nas ruas. Enquanto a população dos municípios vem aumentando, o efetivo está diminuindo. Em várias cidades os postos da Brigada permanecem fechados na maior parte do tempo, com os poucos policiais saindo para realizar policiamento. E em alguns casos as patrulhas, principalmente de noite e finais de semana, só são realizadas unindo PMs de mais municípios, para evitar que as comunidades fiquem desguarnecidas.

Como a região tem uma escola de formação de soldados – a EsFES, com sede em Montenegro, que atualmente está com 270 alunos em curso, a expectativa é de que desta vez o Vale do Caí receba um aporte de policiais militares. Nos concursos anteriores praticamente nenhum soldado ficou na região. A justificativa do Governo do Estado é que o Vale do Caí tem um dos menores índices de criminalidade do Rio Grande do Sul e os novos soldados acabam sendo destinados para as cidades com mais violência. Enquanto isso, viaturas permanecem paradas nos quartéis e os soldados têm que se desdobrar para garantir a segurança na região. Além disso, em Montenegro tem uma penitenciária estadual, na localidade de Pesqueiro, com cerca de dois mil presos, onde a Brigada é responsável pela guarda externa.

Promessa de mais efetivo

Tenente-coronel Pitta assumiu o comando regional da Brigada Militar no Vale do Caí
– Guilherme Baptista/FN

No final da tarde da última quarta-feira, dia 13, tomou posse o novo comandante regional da Brigada Militar. O tenente-coronel Marcelo Tadeu Pitta Domingues, que atuava no policiamento da capital e que tem 34 anos de Brigada, substitui o tenente-coronel Alexandre Brite da Silva, que esteve no comando do CRPO Vale do Caí por dez meses. A cerimônia teve a participação do subcomandante da Brigada Militar no Estado, coronel Carlos Alberto Prado de Andrade, do chefe do Estado Maior, coronel Marcus Vinicius Sousa Dutra, e do diretor da Academia de Polícia Militar, tenente-coronel Marcio da Luz, ambos moradores de Montenegro, onde também atuaram, além de comandantes da Brigada na região, oficiais, prefeitos e demais autoridades. Também estavam presentes os novos comandantes do 5º BPM, com sede em Montenegro, tenente-coronel Rogério Pereira Martins, e do 27 BPM, sediado no Caí, major Oberdan do Amaral Silva.

Com a presença da banda do CRPO Vale do Sinos e diante da tropa, ocorreu a troca no CRPO. O novo comandante, coronel Pitta Domingues, diz que serão implementada várias ações visando coibir delitos como furto, roubo e tráfico de drogas. Em parceria com os municípios, será investido no videomonitoramento. “Nosso objetivo é reduzir os índices de criminalidade”, frisa. Confirmou que uma das prioridades é aumentar o efetivo. “A região está muito tempo sem receber efetivo”, declarou.

O subcomandante geral da Brigada no Estado, coronel Andrade, ressaltou a importância do Vale do Caí. Por isso disse que prestigiou a posse no CRPO. “A calmaria da região depõe contra a permanência de um maior efetivo. Estamos para receber, no início de agosto, dois mil novos alunos soldados. Temos o compromisso de promover um incremento de novos profissionais da segurança pública na região do Vale do Caí”, prometeu.

Deixe seu comentário