Em Montenegro se formaram 265 PMs, mas não se sabe ainda quantos serão destinados para a região - Crédito: Sílvio Kael/Câmara

Permanece a expectativa sobre quantos novos soldados vão ficar no Vale do Caí. Em 26 de julho ocorreu a formatura de 265 novos PMs que estudaram na Escola de Formação e Especialização de Soldados (EsFES) em Montenegro. Mas ainda não se sabe quantos dos formandos vão ficar na região. Isso só deve ser definido após a formatura de todos os 1.944 novos brigadianos, que vão ocorrer até 10 de agosto em 22 municípios do Estado. Enquanto isso os novos soldados continuam reforçando o policiamento no Vale do Caí, tanto nas ruas como participando da fiscalização e de operações.

Em concursos anteriores, poucos novos soldados ficaram na região, já que a prioridade foi para os municípios com maiores índices de violência. Não deve ser diferente agora. O Governo do Estado já antecipou que a maioria dos novos PMs, num total de 1.127, o que representa 58% dos formandos, serão destinados para batalhões dos 18 municípios prioritários estipulados pela avaliação do programa RS Mais Seguro. Nenhuma das cidades do Vale do Caí estão entre essas consideradas as com maiores índices de violência, como da Serra, Vale do Sinos e Região Metropolitana de Porto Alegre. Deverão ainda ser destinados 67 policiais para os onze municípios que sediaram a formação e o treinamento dos novos PMs, como é o caso de Montenegro. O Vale do Caí pode receber mais brigadianos em razão da promessa do governador Eduardo Leite de garantir que nenhuma cidade terá menos do que cinco policiais militares. Um total de 256 novos PMs serão destacados para o reforço do policiamento nas cidades menores, mas não foi informado ainda para quais. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE), que na região tem postos em Bom Princípio, Portão e Montenegro, também deve receber novos policiais rodoviários. O Governo prometeu que cada um dos 40 postos tenha no mínimo um efetivo de 13 policiais.

Na última semana, prefeitos e lideranças do Vale do Caí estiveram na Escola da Brigada em Montenegro. O presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (AMVARC), o prefeito de Pareci Novo, Oregino Francisco, entende que o ideal seria a destinação de pelo menos 45 novos soldados para a região, mas sabe que isso é muito difícil. Ele lembra que os municípios e o Ministério Público tem auxiliado a Escola de formação (EsFES), como com equipamentos, e espera que a região não seja novamente esquecida pelo Estado. Oregino acredita que muitos dos formandos gostariam de ficar e trabalhar no Vale do Caí, onde realizaram o curso e já conhecem a região. E destacou que é preciso mais efetivo para manter a região fora da lista das que têm maiores índices de violência.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here