Ocorrências menos graves podem ser registrados pela internet no site da Delegacia On-Line - Reprodução/FN

As Delegacias de Polícia, em razão da necessidade de se evitar o acúmulo e a circulação desnecessária de pessoas, estão limitando o atendimento para priorizar os casos mais graves. Foi editada a Portaria 46/2020, da Chefia de Polícia, onde constam diversas diretrizes temporárias para prevenção do contágio do coronavírus. Muitas das medidas afetam diretamente o atendimento à população do Vale do Caí.

O registro de ocorrência é feito normalmente da Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Montenegro e nas Delegacias da Região. Mas tendoem vista a necessidade de tomar medidas para frear a propagação da doença, a Polícia Civil passou a registrar apenas os casos mais graves. O delegado André Roese cita que estão sendo registrados casos como lavratura de prisões em flagrante ou apreensão de adolescentes infratores, crimes contra a vida, contra o patrimônio, sexuais e violência doméstica, bem como outros a critério da autoridade policial responsável. “Continuarão sendo deferidas as emissões de antecedentes e restituição de veículos”, informa.

Conforme o delegado, não há prejuízo à população, pois há bastante tempo está disponível o registro de ocorrências pela Delegacia On-line (https://www.delegaciaonline.rs.gov.br), serviço de fundamental importância, principalmente neste momento. Permite o registro das ocorrências de perda de documentos, acidente de trânsito sem feridos, furto, roubo, ofensas, perturbação, maus-tratos contra animais, abandono do lar, abigeato, ameaça, apropriação indébita, danos, desacato, desaparecimento de pessoa, estelionato, falta de cautela na condução de animais, fuga do local de acidente, localização de objetos e documentos, localização de pessoa, vias de fato e violação de domicílio. Possui o mesmo valor legal das ocorrências registradas nas delegacias físicas. “Trata-se de situação excepcional que busca amenizar a velocidade de propagação da doença pela diminuição da circulação e concentração de pessoas. A ação busca a proteção da população como um todo”, explica o delegado André.

A delegada Cleusa Spinato, de São Sebastião do Caí e da Delegacia da Mulher, reforça a informação de que o atendimento presencial, na Delegacia, está limitado aos casos mais graves. E os demais podem ser registrados através da Delegacia On-line. Já o delegado Marcos Eduardo Pepe, de Bom Princípio, destaca que é muito simples o registro pela Delegacia On-line, na internet, tendo o mesmo valor das ocorrências feitas nas Delegacias convencionais.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here