Felipe Kinn vai coletar assinaturas hoje na frente da Câmara de Vereadores - Facebook/Reprodução

Após ser rejeitada a abertura de processo de impeachment contra o prefeito Kadu Müller (PP) na última quarta-feira na Câmara Municipal, o vereador Felipe Kinn da Silva Menezes (MDB) quer que as denúncias apresentadas sejam investigadas através da realização de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI).

Na última quarta-feira, 6 vereadores votaram a favor da abertura do processo de impeachment e 4 foram contrários. Mas para abrir o processo era necessário dois terços, ou seja, 7 votos. Por isso o pedido acabou sendo arquivado.

O vereador Felipe Kinn, que foi favorável, está agora coletando assinaturas para a abertura de uma CPI. “Nesta segunda-feira estaremos em frente à Câmara de Vereadores coletando assinatura para juntar ao pedido de abertura de CPI para investigar as denúncias feitas em relação ao transporte escolar, coleta do lixo e as obras da Transcitrus”, diz. “Estou convidando a todos que se sentiram incomodados por essa situação”, completa, defendendo uma maior investigação, mesmo que as denúncias já tenham sido encaminhadas também ao Ministério Público. Kinn diz que estará coletando assinaturas na frente da Câmara entre 9h da manhã e 16h, sendo que depois pretende protocolar o pedido de abertura de CPI na presidência do Legislativo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here