Hoje tem sessão da Câmara, mas projeto não será votado - Arquivo/FN

Na tarde desta quarta-feira, 29 de maio, por volta de 15h40, foi protocolado na Câmara de Vereadores de Montenegro um pedido para abertura de processo de impeachment do prefeito Carlos Eduardo Müller, o “Kadu” (PP).

Conforme a secretaria da Câmara, o pedido foi protocolado pelo sindicalista Rodrigo Correa. O requerimento deverá ser lido na próxima sessão da Câmara, que acontece na noite desta quinta-feira, dia 30 de maio. Depois, se for aprovada a abertura do processo por dois terços do número de vereadores (mínimo de 7 votos dos 10 edis), deverá ser formada uma comissão que tem 90 dias para ouvir todas as partes e elaborar um relatório, o qual também deverá ser votado . Para ter a cassação também é preciso dois terços dos votos dos dez vereadores.

A reportagem não conseguiu contato com Rodrigo Correa para saber o motivo do pedido de impeachment. Na tarde de hoje seu telefone não estava atendendo. O presidente da Câmara, Cristiano Braatz (MDB), informou que estava em Porto Alegre numa reunião e declarou que ainda não teve acesso ao conteúdo do requerimento.

Montenegro, em cerca de dois anos, passou por dois processos de impeachments, que resultaram na cassação de dois prefeitos. Em 2015 foi cassado o então prefeito Paulo Azeredo e dois anos depois foi a vez de Luis Américo Alves Aldana. O atual prefeito, Kadu Müller, que era vice de Aldana, assumiu em setembro de 2017 e desde então está no cargo.

Como atualmente Montenegro não tem vice-prefeito, em caso de nova cassação do chefe do Executivo quem assume a Prefeitura é o presidente da Câmara de Vereadores.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here