Crédito da foto: TSE

No domingo das eleições municipais, 15 de novembro, ocorreram na região muitas denúncias de irregularidades, como de boca de urna, compra de voto e propaganda irregular. Na área da 31ª Zona Eleitoral, que tem como sede Montenegro, a Justiça Eleitoral confirmou casos como de um indivíduo detido por boa de urna em Montenegro e outra de suspeita de falsidade ideológica, em que eleitor teria votado no lugar do irmão em Maratá. Já na 11ª Zona Eleitoral, sediada em São Sebastião do Caí, houve uma detenção por acusação de compra de votos em Capela de Santana.

Flagrante em Tupandi

O Ministério Público também recebeu denúncias e agiu para coibir irregularidades no processo eleitoral em todo o Rio Grande do Sul. Em Tupandi, que faz parte da 11ª Zona Eleitoral, conforme a assessoria de imprensa do Ministério Público, a atuação do promotor de Justiça Eleitoral Pietro Chidichimo Junior resultou na autuação em flagrante de um candidato a vereador por compra de votos, envolvendo valores de aproximadamente 5 mil reais.

Segundo o MP, o acusado vai responder a processo pelo crime do artigo 299 do Código Eleitoral, de “dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita, sujeito a pena de reclusão de até quatro anos e pagamento de cinco a quinze dias-multa”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here