Última sessão do ano foi na noite de ontem e a partir de 2020 as sessões serão semanais - Crédito: André Fernandes/Reprodução/FN

A última sessão do ano na Câmara de Vereadores de Pareci Novo aconteceu na noite de ontem, quinta-feira, dia 26.

O clima ainda era de luto, em razão do falecimento do prefeito Oregino Francisco, que foi sepultado na manhã da última segunda-feira. Alexandre Barth, que era o vice, tomou posse na noite de segunda-feira, em sessão na Câmara, prometendo mais diálogo com o Legislativo.

Em seus pronunciamentos ontem os vereadores lembraram o legado de Oregino. E foi reforçada a proposta de dar o nome de Oregino Francisco para a Rodovia Transcitrus e também para a Rua Coberta. O vereador Paulinho Reisdorfer (PDT) sugeriu que a Praça Central também recebesse o nome de Oregino Francisco. Isso deverá ser analisado em fevereiro, após o recesso da Câmara.

Na pauta de votações estavam projetos importantes ontem e também a eleição da nova mesa diretora para comandar os trabalhos no Legislativo em 2020. Como agora Pareci Novo não tem mais vice-prefeito, o cargo de presidente da Câmara, que passa a ser o vice, cresce em importância, sendo ele o substituto na ausência do prefeito. Como presidente da Câmara foi eleito o vereador Delcio Idesio Kich, o Neco (MDB), tendo como vice Francisco Mendel (MDB), mais a vereadora Adriane Colling Kinzel (PTB) como primeira secretária e Edson Müller (PTB) como vice secretário

Duas propostas do vereador Paulinho foram aprovadas por unanimidade. Uma delas é a extinção do recesso no início do mandato dos vereadores. E a outra é que as sessões passarão a ser semanais no próximo ano, já que até agora ocorriam a cada duas semanas.

Também foi aprovado o projeto do vereador Edson Müller (PTB), que reduz os salários dos vereadores em 30% (aprovado por 7 a 1), do prefeito e vice-prefeito em 30% e 15% (aprovado por 5 a 4). Também foi extinto o pagamento de décimo-terceiro de ambos. Os vereadores de situação votaram contrários alegando que, com a diminuição do salário do prefeito, por questões legais diminui também os vencimentos de outros profissionais, como por exemplo os médicos, o que pode dificultar a contratação e até a permanência destes no município. Os novos salários passam a vigorar a partir de 2021, no novo mandato. Com as reduções, o atual salário do prefeito, de R$ 12.896,49, diminui para R$ 9.027,54. Já o do vice-prefeito diminui de R$ 6.448,23 para R$ 5.480,99. Do presidente da Câmara diminui de R$ 3.193,30 para R$ 2.235,31. E dos demais vereadores, reduz dos atuais R$ 2.456,40 para R$ 1.719,48.

Demais projetos votados na última quinta-feira também foram aprovados.

1 COMENTÁRIO

  1. É um problema atrelar salário de servidores a cargos políticos. Certamente o Município vai perder funcionários qualificados que irão buscar uma remuneração correspondente às suas responsabilidades.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here