Jair Bolsonaro (PSL) esteve bem próximo de vencer a eleição para presidente da República ainda no primeiro turno. No último domingo, dia 7, obteve 46% dos votos. Precisaria mais da metade e por isso vai disputar o segundo turno, no próximo dia 28 de outubro, com Fernando Haddad (PT), que fez 29% dos votos. Também terá segundo turno para o Governo do Estado, já que houve equilíbrio entre Eduardo Leite (PSDB), que conquistou 35,9%, e José Ivo Sartori (MDB), que fez 31,1%.

Resultados por município na edição impressa de hoje

No Vale do Caí Bolsonaro venceu em todos os 19 municípios. Em alguns com uma vantagem muito grande, como em Bom Princípio e São José do Hortêncio, onde fez 71%. Já para governador houve equilíbrio. Sartori ganhou em 14 municípios da região, mas Leite foi o mais votado em cidades maiores, como Montenegro e o Caí. Para o senado o mais votado na região foi Luiz Carlos Heinze (PP), que foi a grande surpresa da eleição ao ganhar também no Estado. O outro senador é Paulo Paim (PT), que conquistou a reeleição.

Na edição impressa do Fato Novo de hoje, quarta-feira, dia 10, está publicada a relação dos votos para presidente, governador, senador e os dez mais votados para deputado federal e estadual nos municípios do Vale do Caí.

Filas em vários locais

Filas ocorreram em vários locais
– Cleo Meurer/FN

Como já era esperado, em razão do grande número de cargos a serem votados (seis), se formaram filas em alguns locais de votação. As filas ocorreram principalmente em seções com maior número de eleitores. Para facilitar a votação, a própria Justiça Eleitoral pediu que os eleitores levassem os números dos seus candidatos anotados, através de uma “colinha”. Também ocorreram alguns problemas em urnas e ausências de mesários, que tiveram de ser substituídos. A identificação biométrica, que foi novidade em várias cidades, também pode ter contribuído para atrasar um pouco o processo, mas gera mais segurança. Em algumas seções foram distribuídas senhas para eleitores que ainda aguardavam na fila após as 17h, quando encerrou o horário de votação. No segundo turno, como serão votos apenas para presidente e governador, a votação será mais rápida.

Como a propaganda se concentrou principalmente nas redes sociais, praticamente não se viu “santinhos” pelas ruas, o que diminuiu a sujeira. E não foram registrados incidentes ou prisões como por boca de urna, numa eleição bastante tranqüila.

Sem deputado da região

O Vale do Caí novamente ficou sem deputado, não elegendo representantes para a Assembléia Legislativa e para a Câmara Federal.

Entre os candidatos da região, montenegrinos Azeredo e Kleber foram os mais votados para deputado estadual
– Guilherme Baptista/FN

Entre os candidatos a deputado estadual de Montenegro, Waldir Kleber (MDB) fez 4.609 votos, Chacall (PV) 3.266, Marcio Muller (SD) 1.346 e Nei da Kombi (PROS) 420 votos. Renato Rocha (PP), que é de Rio Pardo, mas reside em Montenegro, fez 5.940 votos. E Andrea Azevedo (Novo), que mora em Canoas, mas é natural de Montenegro, fez 6.668 votos. O ex-deputado e ex-prefeito de Montenegro, Paulo Azeredo (PDT), não teve os seus votos divulgados pelo TSE porque está com a candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral, mas como entrou com recurso ainda poderá ter a sua votação validade. Conforme informações, Azeredo somou 7.729 votos, sendo então o mais votado na região. Moacir Gegler (PSL), que é do Caí, obteve 1.013 votos. E Dirceu Quadros (Novo), que é de Feliz, fez 4.980 votos. Já para deputado federal, Rodrigo Corrêa (PCdoB), que é de Montenegro, fez 892 votos.

Na próxima votação para deputado, caso tenha voto distrital, poderá facilitar a eleição de candidatos da região. Mas para isso o Vale do Caí terá de se unir com o objetivo de ter representantes da região.

Deixe seu comentário