Imagem ilustrativa/internet

O aumento dos casos, internações e óbitos decorrentes do coronavírus está cada vez mais preocupante no Estado e no Vale do Caí não é diferente. Somando as vintes cidades integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (AMVARC), a região já tem mais de 8 mil casos confirmados, dos quais cerca de 6,7 mil estão curados. E o número de óbitos também está crescendo consideravelmente. Até o início desta semana já eram 112 mortes de pacientes com Covid-19 desde o início da pandemia.

Para a secretária municipal de saúde de Montenegro, Cristina Reinheimer, que foi convidada a continuar no cargo no próximo governo, a população não está obedecendo os protocolos, com aglomerações em parques, praças, bares e em outros locais, muitas vezes sem usar máscara. O medo é que o número de casos aumente ainda mais com as festas de final de ano. Os hospitais já estão lotados, tendo que colocar leitos extras. “Dos 60 a 70 pacientes que fazem os testes diariamente, 50 a 60% dão positivo”, alerta. E a preocupação não é só com os óbitos, já que muitos pacientes, mesmo após deixarem o hospital, ficam com seqüelas. Além disso, o vírus está atingindo cada vez mais pessoas jovens e sem doenças pré-existentes.

Em razão deste agravamento, todo o Vale do Caí segue em bandeira vermelha, de risco alto, no sistema de distanciamento controlado do Governo do Estado. Podem ser adotados protocolos de bandeira laranja graças ao sistema de cogestão regional. E sete cidades do Vale do Caí seguem em bandeira laranja porque não tiveram óbitos ou internações nos últimos 14 dias. É o caso de Brochier, Harmonia, Maratá, São José do Sul, São José do Hortêncio, São Vendelino e Vale Real. O importante agora é reforçar a prevenção, manter o distanciamento, higiene e limpeza.

Mais mortes

Na última segunda-feira, Montenegro confirmou mais duas mortes de pacientes com Covid-19, de uma mulher de 89 anos e um homem de 78 anos, chegando a 32 óbitos pela doença. O mesmo já tinha ocorrido na quarta-feira passada, também com o registro de duas mortes, de homens de 93 e 38 anos.

Em São Sebastião do Caí foram confirmados dois óbitos de pacientes com coronavírus, na última semana, chegando a 18 mortes.

Feliz também confirmou um óbito na terça-feira da última semana, somando 6 mortes. E Barão confirmou na última quinta-feira o óbito de um idoso de 76 anos.

Ontem, terça-feira, o Governo do Estado confirmou mais 101 mortes por Covid-19 no Rio Grande do Sul, o maior número registrado em 24 horas desde o início da pandemia. Entre os óbitos constam na lista três do Vale do Caí, de idosa de Montenegro de 89 anos, já divulgada pela Prefeitura na segunda-feira, e de mulher do Caí de 53 anos, já informada pelo município na semana passada. E mais uma mulher de 84 anos de Bom Princípio, cujo boletim é semana e deve informar o caso na próxima sexta-feira.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here