São Vendelino é o melhor do Brasil em qualidade de vida e igualdade social - Crédito: Prefeitura

O Vale do Caí é novamente destaque no Brasil. Não é de hoje que os levantamentos destacam as cidades da região pela qualidade de vida, desenvolvimento, boas administrações e outros quesitos. E cada vez mais o chamado Vale da Felicidade é referência para o Brasil.

Tupandi aparece na sétima colocação no país
– Reprodução/FN

O novo ranking criado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgando na última semana, com base no censo do IBGE, aponta que três cidades do Vale do Caí estão entre as dez melhores para se viver. O campeão em qualidade de vida e igualdade social é São Vendelino. Tupandi aparece em sétimo lugar no país, seguido de São José do Hortêncio (8º colocado).

Isso comprova porque o Vale do Caí é o Vale da Felicidade, com qualidade de vida de primeiro mundo. O índice da Fiocruz leva em consideração questões como educação, renda e condições de moradia. O equilíbrio entre as classes sociais e a oportunidade de desenvolvimento para todos, fez com que São Vendelino ficasse em primeiro lugar em todo o Brasil. A equiparação de oportunidades é uma preocupação no Pequeno Paraíso. “Buscamos o equilíbrio da gestão municipal nos mais diferentes setores, construindo uma sociedade cada vez melhor para o trabalhador, o empreendedor, o agricultor, para idosos, crianças e adultos. Enfim, pensamos o município para todas as classes. O índice é a comprovação de que estamos no caminho certo, a passos firmes para o futuro”, destacou o atual prefeito Evandro Schneider.

A distribuição de renda é um fator que chama atenção em São Vendelino, bastando passar pelo município e perceber que não há classes muito baixas e nem muito elevadas. A grande maioria dos moradores de São Vendelino pode ser enquadrado como classe média, sendo formada por trabalhadores. No que diz respeito à educação, o município também é muito eficiente em suas ações. Na educação infantil, por exemplo, além de haver vagas para todas as crianças, houve ampliação de creche e há recursos para execução de projeto para outras salas, de modo que se tenha condições de atender a demanda por pelo menos uma década. “Estar em primeiro significa que não vencemos apenas uma competição, mas que estamos evoluindo muito bem, e que precisamos seguir fazendo um trabalho sério, sempre voltado para todos, com muito respeito, de modo que possamos nos aproximar aos índices de qualidade de vida que há em países europeus, por exemplo”, finaliza o prefeito Evandro Schneider.

O Índice Brasileiro de Privação (IBP) deve ter o seu lançamento oficial na próxima quarta-feira, dia 9, em evento online, quando será possível verificar todas as cidades e suas respectivas colocações no ranking.

Alto Feliz é destaque

Levantamento aponta que Alto Feliz é o município da região com as contas mais organizadas
– Crédito: Prefeitura

Entre os cem municípios com contas mais organizadas no Brasil, 51 são do Rio Grande do Sul, dos quais três do Vale do Caí.

Técnicos do Tesouro Nacional elaboraram o primeiro Ranking Qualidade da Informação Contábil e Fiscal. O vencedor no país foi o município catarinense de Águas Frias e a segunda colocada foi a cidade gaúcha de Boa Vista. No Vale do Caí a melhor colocação foi de Alto Feliz, com nota 244.021, entre as 35 melhores colocadas no Brasil. Feliz, com nota 243.080 e Bom Princípio com 241.839 também figuram na lista dos cem primeiros do país.

O ranking foi criado para avaliar a consistência da informação que o Tesouro Nacional recebe por meio do Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro – Siconfi – e, consequentemente, disponibilizado para acesso público. O objetivo principal é conscientizar e fazer com que os municípios busquem melhorias na qualidade da informação contábil e fiscal.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here