Mapa preliminar aponta todo o Estado em bandeira laranja - Crédito: Governo do Estado

O mapa preliminar do sistema de distanciamento controlado, divulgado nesta sexta-feira, dia 25, pelo Governo do Estado, mostra uma situação bem mais tranqüila no cenário dos casos de coronavírus. Em razão disso, todas as 21 regiões covid do Rio Grande do Sul pela primeira vez estão em bandeira laranja, de risco médio, permitindo a flexibilização do comércio e serviços. “Depois de um final do mês de junho e o mês de julho de grande e expressivo crescimento, em intensidade e velocidade na ocupação de leitos por pacientes confirmados com Covid-19, observamos, a partir do final de julho, uma suavização da curva. Ao longo de agosto, vimos uma estabilização e, agora, nessas últimas semanas de setembro, finalmente, o número de pacientes confirmados por Covid-19 em leitos de UTI começa a reduzir, ainda que seja uma redução lenta”, destacou o governador Eduardo Leite, ao participar da transmissão de divulgação do mapa, na tarde desta sexta-feira.

Governador Eduardo Leite anunciou hoje que todo o Estado está em bandeira laranja
– Crédito: Governo do Estado

O governador adverte, porém, que a melhora dos indicadores não autoriza relaxar com os cuidados necessários em relação ao coronavírus. “É uma notícia muito importante, mas devemos lembrar que a Covid-19 não passou e ainda é uma preocupação para todos nós. Se temos uma situação menos arriscada nesse momento, de menor risco, é porque a população compreendeu a importância de atender aos protocolos, aos cuidados, e também porque ampliamos leitos hospitalares, chegamos a mais de 100% de aumento de leitos de UTI. Reconvocamos a população para seguir com os cuidados e, assim, evitarmos um retorno às bandeiras vermelhas e a mais restrições”, enfatizou.

Menos mortes e internações

Novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que resultaram em diagnóstico confirmado de Covid-19, caíram 25% nas últimas semanas – de 1.016 para 793. Além disso, entre as duas últimas quintas-feiras, o número de óbitos causados pela doença reduziu 19%, de 338 para 273. Os internados em UTI por SRAG caiu 9% (de 884 para 806) e o número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 5% (de 693 para 658). Esses declínios, constatados entre as duas últimas quintas-feiras, resultaram na elevação do número de leitos de UTI adulto livres, que cresceu 11% entre as últimas quintas-feiras, de 614 para 684.

Até o momento, o cenário de um mapa totalmente alaranjado ainda não havia se apresentado no Estado. A última vez que o Estado registrou bandeira amarela (risco epidemiológico baixo) foi na oitava rodada (duas regiões), entre os dias 30 de junho e 6 de julho. Desde então, o mapa oscilava entre bandeiras vermelhas e laranja.

Em todo o Estado, se observou melhora em todos os indicadores, em especial nas novas hospitalizações (-25%) e em óbitos (-19%). Com isso, ficaram mais leitos livres.

Mesmo com o aumento dos pacientes internados por outros motivos, a queda do número de internados por Covid-19 e a abertura de novos leitos se traduziu em elevação na razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19.

Os municípios do Vale do Caí estão em regiões covid que aderiram aos sistema de cogestão e por isso podem adotar protocolos de bandeira amarela, com menos restrições que a laranja. Para isso basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

56 óbitos na região

Somando as vinte cidades integrantes da Associação dos Municípios do Vale do Rio Caí (Amvarc), até o momento foram registradas 56 mortes associadas ao coronavírus. Hoje, sexta-feira, Montenegro contabilizou mais dois óbitos, ambos de mulheres, de 82 e 83 anos, que estavam internadas em UTI. A região soma 3,4 mil casos confirmados, dos quais 2,9 mil já estão curados.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here