Mapa definitivo, com novas regras, será anunciado nesta segunda-feira - Crédito: Governo do Estado

O Governo do Estado recebeu 25 pedidos de reconsideração por parte de municípios e associações regionais que estão em bandeira vermelha no mapa preliminar do sistema de distanciamento controlado. Os pedidos de reconsideração serão avaliados pelo Gabinete de crise e o mapa definitivo será divulgado nesta segunda-feira, passando a valer a partir do dia seguinte.

Caí segue na bandeira vermelha, mas com a flexibilização o comércio já está tendo maior movimento
– Crédito: Fábio Fuchs Klein/FN

Seis cidades do Vale do Caí, que tem como referência Canoas e tiveram óbitos ou internações nas duas últimas semanas, seguem em bandeira vermelha, de risco alto, entre elas Montenegro, São Sebastião do Caí, Portão, Harmonia, Capela de Santana e São José do Sul. Os outros 14 municípios do Vale do Caí seguem em bandeira laranja, de risco médio, com menos restrições ao comércio e serviços.

Conforme o prefeito de Montenegro, Kadu Müller, na madrugada de sábado para domingo foi encaminhado pedido de reconsideração. O recurso tem que ser aprovado por dois terços dos municípios. Das 18 cidades da região 08, apenas Canoas e Nova Santa Rita não assinaram. Todos do Vale do Caí, que são doze no total, participaram e pediram mais flexibilização, fazendo um controle local. “Podemos ter esse controle maior, com mais atividades funcionando”, defende. “Aguardamos as novas diretrizes do Governo do Estado”, diz Kadu, que defende protocolos da bandeira laranja, através da retomada gradativa do comércio e serviços.

Mudanças nas regras

A partir desta semana as regras do modelo de distanciamento controlado vão mudar. O governo continua anunciando as bandeiras para todas as regiões, mas as decisões quanto às restrições passarão a ser compartilhadas com as Prefeituras e associações regionais de municípios. Com a aprovação da maioria, os prefeitos de uma região em bandeira vermelha poderão adotar protocolos semelhantes ao da bandeira laranja, caso isso seja defendido por no mínimo dois terços.

Já está ocorrendo uma maior flexibilização, principalmente com relação às lojas e restaurantes. O comércio passa a operar de quarta a sábado, das 10h às 16h com 25% dos trabalhadores. Além disso, restaurantes podem abrir de segunda a sexta-feira, no horário do almoço, com serviços à la carte, prato feito e bufê sem autosserviço, para atendimento presencial, com lotação máxima de 25% do público e 50% dos funcionários, podendo seguir operando também no sistema drive-thru, telentrega e pegue e leve. Salões de beleza e barbearias podem operar com 25% dos trabalhadores, via agendamento.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here