Caí conta atualmente com três médicas cubanas - Prefeitura/Divulgação

O Vale do Caí também será afetado pelo anúncio da saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos. Desde 2013 vários médicos de Cuba tem atuado na região. Foi uma alternativa encontrada pelos municípios em razão da dificuldade na contratação de profissionais. Além de um custo menor, os médicos cubanos sempre realizaram um trabalho importante, principalmente na saúde da família, em posto de saúde e indo nas casas de pacientes, além de atuarem na prevenção.

Ainda em 2013, quando iniciou o programa, Capela de Santana recebeu a primeira médica cubana no Vale do Caí. No ano seguinte São Sebastião do Caí recebeu quatro médicos cubanos, inclusive um casal que atuou no município por três anos. Já no ano passado chegaram ao Caí mais duas médicas cubanas, que ainda estão atuando no município, mas que agora deverão retornar para Cuba. “Temos uma experiência muito positiva com o Mais Médicos. Os profissionais que para cá vieram fizeram excelentes trabalhos”, declarou, no ano passado, o prefeito caiense Clóvis Duarte, ao receber duas novas médicas cubanas que deveriam atuar no município por três anos. Em várias outras cidades da região, como Pareci Novo, São José do Sul, entre outras, também contam com médicos cubanos. Montenegro, mesmo sendo o maior município do Vale do Caí, não aderiu ao programa e não recebeu profissionais do Mais Médico.

O governo cubano anunciou nesta semana a decisão de deixar o programa Mais Médicos após questionamentos feitos pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Dos atuais 8.332 médicos cubanos em atuação no Brasil, 617 estão no Rio Grande do Sul. O Ministério da Saúde já anunciou a convocação de um edital para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos nos próximos dias. Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil, seguida de brasileiros formados no exterior.

O anúncio da saída dos cubanos causa preocupação nos municípios que vêm sendo atendidos pelo programa Mais Médicos. No início da próxima semana vários prefeitos gaúchos devem ir a Brasília para tratar do assunto. Um encontro será realizado na Confederação Nacional dos Municípios. A Prefeitura do Caí deverá emitir ainda hoje uma nota oficial, em seu facebook, sobre a saída dos médicos cubanos.

Deixe seu comentário