Policiais militares e civis estão realizando buscas em diversos locais por tempo indeterminado Polícia Civil

Uma operação iniciada ontem, terça-feira, no Vale do Caí, marcou o início das atividades da primeira Área Integrada de Segurança Pública (AISP) do Rio Grande do Sul. Os trabalhos, que envolvem todas as instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública (SSP), visam combater crimes como homicídio doloso, tráfico de drogas, roubo de veículos, roubo de cargas, roubo a estabelecimentos bancários e abigeato.

Mais de 100 toneladas de sucata foram apreendidas em desmanches
Claiton Silva/SSP

As forças policiais contam com o apoio da Força Gaúcha de Pronta Resposta (FGPR) nas ações desenvolvidas, que no primeiro dia já contabilizavam dois presos em Triunfo (foragido e acusado de tráfico) e apreensão de materiais em Montenegro. Junto também foi realizada a Operação Desmanche, que teve mais de 100 toneladas de sucata automotiva apreendidas em Capela de Santana e em Montenegro. Os trabalhos continuam hoje, por tempo indeterminado, com buscas em São Sebastião do Caí, Bom Princípio e outras cidades da região. Barreiras policiais estão sendo efetuadas nas zonas urbana e rural, com o intuito de estabelecer saturação da área e garantir maior segurança às comunidades. Nesta quarta-feira foram apreendidas seis máquinas caça-níqueis em Bom Princípio, além de 500 maços de cigarros contrabandeados, maconha e munição calibre 380. Ocorreram duas prisões.

Caça-níqueis foram apreendidos em Bom Princípio
Brigada Militar

As AISPs são unidades territoriais básicas para fins de planejamento e execuções dos programas, das ações e operações policiais, com estabelecimento de metas e apuração dos resultados do emprego conjunto dos recursos de segurança pública. Cada unidade tem uma circunscrição de trabalho conjunto onde atuam os órgãos da Brigada Militar, Polícia Civil, Susepe, IGP e Corpo de Bombeiros Militar. Na estruturação de uma AISP, as instituições vinculadas indicam um responsável titular e um suplente.

A iniciativa estabelece metas de produtividade, buscando reduzir os índices de criminalidade através de monitoramento avaliado trimestralmente. O projeto visa articular e racionalizar o trabalho desenvolvido pelas instituições vinculadas inseridas em uma mesma área de responsabilidade territorial. Com essa integração será possível aprimorar a eficiência e eficácia dos serviços prestados a população.

A expectativa da Secretaria de Segurança é dar início ao trabalho de mais três AISPs ainda em 2018: Porto Alegre, Litoral Norte e Fronteira Noroeste. “Estamos colocando em prática um modelo que deveria ser padrão há muito tempo. Precisamos trabalhar otimizando os recursos humanos e materiais. As AISPs nos darão mais agilidade e melhorarão a comunicação entre as corporações, facilitando a tomada de decisão e a mensuração dos resultados”, avaliou o secretário estadual de segurança Cezar Schirmer, que esteve em Montenegro ontem.

Deixe seu comentário