Fiscalização na regiáo acontece até esta sexta-feira - Cr[edito: Conselho Regional de Biologia

A nova gestão do Conselho Regional de Biologia 3ª Região, que assumiu em novembro, está implementando novas áreas e campos de fiscalização, ampliando suas ações para garantir que a Biologia seja exercida por profissionais tecnicamente habilitados no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, estados abrangidos pela Autarquia.

Nesta semana até amanhã, sexta-feira, dia 21 de fevereiro, o Conselho realiza fiscalizações na região do Vale do Caí, nas cidades de  Montenegro, São Sebastião do Caí, Feliz e Bom Princípio, em locais como prefeituras, empresas e instituições ligadas ao meio ambiente e áreas da saúde.

Fiscalização em órgãos públicos

A ocupação de cargos técnicos por profissionais habilitados, assim como suas análises e pareceres em processos de licenciamentos, a capacidade de análise e interpretação de dados técnicos relativos ao meio ambiente e biodiversidade, biotecnologia e produção, entre outros temas, serão avaliados na fiscalização que o CRBio-03 irá ampliar nos órgãos públicos.

Os problemas e dificuldades enfrentadas pelos profissionais quanto à qualidade técnica dos estudos, programas e projetos apresentados em processos de licenciamento ambiental realizados por biólogos prestadores destes serviços também serão avaliados e tratados pelo Conselho.

Biólogos prestadores de serviços na iniciativa privada

As condições dos contratos de prestação de serviços, como carga horária, piso salarial, vínculo empregatício, Anotações de Responsabilidade Técnica – ARTs entregues pelos Biólogos nestas atividades e serviços serão alvo da fiscalização que acontecerá de forma mais intensiva ao longo de 2020. “Temos muitas informações para levantar acerca do atual mercado de trabalho para os Biólogos, tanto no Rio Grande do Sul como em Santa Catarina. Informações como os Biólogos com registros baixados ou cancelados estão ainda atuando na profissão. Nesta condição temos mais de sete mil nos dois Estados. Vamos buscar saber qual a condição destes profissionais e tentar recolocá-los no mercado de trabalho. Para isso nossa fiscalização estará em locais que antes não eram fiscalizados” afirma o presidente do Conselho, Biólogo Jackson Muller.

O Conselho estará atento a todas as possibilidades de inserção dos profissionais no mercado de trabalho, nos dois estados que abrange, para que a Biologia seja reconhecida como uma profissão de grande importância para o desenvolvimento da sociedade com preservação do meio ambiente. O chamado exercício ilegal da profissão será combatido com ações cabíveis e legais para que somente profissionais habilitados tenham acesso a estas colocações.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here