Tabela mostra o saldo de empregos dos dois últimos anos e do primeiro trimestre de 2019

O primeiro trimestre deste ano teve um saldo positivo de 480 empregos formais no Vale do Caí. O número foi bem inferior ao mesmo período do ano passado, quando o saldo foi de 1.698. Mas bem melhor do que 2017, que teve saldo negativo de 139. No Estado, entre janeiro e março de 2019 o saldo de empregos foi positivo de 37.333 vagas, mais do que o dobro do ano passado que foi de 16.808 e bem melhor do que 2.017 que foi negativo de 12.369. E no Brasil o primeiro trimestre teve saldo positivo de 164.256 vagas, contra 421.078 positivas do ano passado e 123.429 negativas de dois anos atrás. O levantamento é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Governo Federal.

Entre os vinte municípios do Vale do Caí, a maioria (treze) teve saldo positivo nestes primeiros três meses, na diferença entre vagas abertas e fechadas. O destaque principal foi para Portão, que teve um saldo positivo de 274. Em seguida veio Bom Princípio, com 105 vagas positivas. No ano passado o número foi ainda melhor, com saldo de 282 positivo. Mas em 2017 foi de 9 negativo. O número de empregos formais em Bom Princípio é de 4.631 trabalhadores que estão com carteira assinada. Isso representa cerca de um terço dos moradores do município. São dados importantes, que refletem a situação da economia em cada município. Bom Princípio teve um desempenho bem melhor que a Feliz, com praticamente o dobro no saldo positivo – 58 contra 105. Já Montenegro, São Sebastião do Caí, Salvador do Sul, Brochier e Capela de Santana tiveram as maiores perdas neste primeiro semestre, com saldo negativo de vagas. Montenegro teve um ótimo desempenho no ano passado, com saldo 1.079 positivo, mas agora nos primeiros três meses de 2019 apresentou 64 negativo. Já o Caí teve saldo negativo nos três últimos anos, sendo que em 2018 foi 62 e no primeiro trimestre de 2019 foi de 34.

A esperança é de que neste segundo trimestre, até a metade do ano, tenha um melhor desempenho na geração de vagas e menos cortes nos postos de trabalho. Isso também faz mais dinheiro girar no comércio, aumenta a produção das empresas e gera mais arrecadação para as Prefeituras investirem em melhorias nos municípios.

2 COMENTÁRIOS

  1. É a segunda vez que vejo tabela deste tipo no fato novo. E e a segunda vez que aparece 8 milhoes de empregos formais no Brasil.
    Isso está MUITO errado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here