Crédito: Asca/Reprodução

Salvador do Sul, primeiras horas da manhã da terça-feira de carnaval. Enquanto os mais de 6 mil foliões que se divertiram no Baile da Asca já haviam retornado para seus lares para descansar – ou prosseguiram com a folia em outros pontos -, a turma dos “companheiros anônimos” já se mobilizava para limpar e deixar em ordem o Parque Municipal Affonso Christóvão Wallauer.

Crédito: Asca/Reprodução

Aliás, o parque salvadorense talvez nunca tenha recebido em sua história tamanho investimento em decoração como o feito pela Asca nesse ano para seu tradicional baile, um verdadeiro fenômeno de popularidade em toda a região. O público, vindo de diversas cidades, logo nos acessos era surpreendido pela estrutura especial, com muitas luzes e ornamentação.

A primeira parte da noite da segunda foi reservada para as crianças, que tiveram seu carnaval particular com brinquedos infláveis, recreacionistas e, claro, muitas marchinhas. O público começou a se intensificar no parque a partir das 23h, quando o som estava por conta de Maico Oliveira. Na sequência, foi ao palco a Banda Hawai, em apresentação inédita na cidade. Quem ainda não conhecia esse grupo vindo da cidade de Pelotas ficou positivamente impressionado com sua energia e qualidade musical. O repertório valorizou os grandes sucessos do momento e as composições clássicas de carnaval. Por volta das 5h, milhares de foliões seguiam curtindo o evento ao som do DJ Braian, que fechou a programação.

Crédito: Helena Orth/FN

Ano após ano, desde a década passada, o Baile de Carnaval da Asca vem crescendo em participação e prestígio. O evento não conta com patrocínios, sendo realizado a partir da mobilização de um grupo de amigos que virou uma verdadeira família. Conforme o integrante Mathias Sost, após a apuração dos resultados e pagamento das despesas da promoção, parte do lucro do baile mais uma vez deverá beneficiar alguma causa de interesse comunitário. Na edição passada, foi prestado auxílio ao Hospital São Salvador, que recebeu um enxoval completo, com mais de 300 peças para seus leitos.

“Foi superado o público do ano passado. Foi muito show, o parque estava maravilhoso”, vibrou o presidente da Asca, Ademar Spohn. E agora fica a expectativa para saber o que os companheiros reservam para a edição de 2021 do baile.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here