Curta-metragem que teve cenas gravadas na localidade de Pinheiros levou o Prêmio da Crítica da Mostra Gaúcha de Curtas do Festival de Cinema de Gramado - Divulgação/FN

O curta-metragem do diretor montenegrino Ulisses da Motta, “Fragmentos ao Vento 1945”, levou Prêmio da Crítica da Mostra Gaúcha de Curtas – Prêmio Assembleia Legislativa, do 48º Festival de Cinema de Gramado. A premiação, realizada no início da noite da última quarta-feira, veio da comissão da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (Accirs) que salientou a relevância do filme por “fazer uma reconstituição de época excepcional e em poucos minutos discutir temas como racismo, intolerância, imigração, mudanças. Um trabalho que pode ser considerado primoroso e que renderia até mesmo um longa-metragem”.

Cenas foram gravadas na localidade de Pinheiros em novembro, sob direção do montenegrino Ulisses da Motta
– Divulgação/FN

É justamente essa a ideia do diretor da produção, que classifica ela como a primeira parte de um longa-metragem que contará a história de uma família no decorrer dos últimos 100 anos. A expectativa é que o projeto completo esteja pronto no prazo de três a quatro anos. O enredo de Fragmentos ao Vento: 1945 conta a história de Senhorinha, uma mulher negra que vive junto a uma colônia de imigrante alemães oprimidos pela ditadura do Estado Novo. A protagonista é vivida pela atriz Paula Souza e conta com cenas que percorrem locais turísticos com importante contexto histórico de cidades como Sinimbu, São Leopoldo, Santa Maria do Herval, Bento Gonçalves, Montenegro. O montenegrino Marcos Guarani também faz parte do elenco, junto com mais Bruno Fernandes, Ursula Collischonn, Frederico Vittola, Marcello Crawshaw e Maurício Schneider. “Ficamos muito felizes com a sensibilidade do Júri da Crítica em interpretar as camadas da história de Senhorinha. Esse prêmio valoriza o curta como um todo e destaca o exaustivo trabalho da nossa guerreira equipe de arte, que suou muito para fazermos a melhor reconstituição possível do período”, diz Ulisses. É possível assistir o filme até as 23h59 deste sábado no site do Festival de Gramado: http://www.festivaldegramado.net/mostra-gaucha/

Em Montenegro, as cenas foram gravadas na localidade de Pinheiros em novembro do ano passado. Como o diretor Ulisses viveu sua infância e juventude em Montenegro, lembrou das casas antigas, de madeira, da colonização alemã, que ainda existem no interior do município. E era isso que precisava para a protagonista. “Me criei nessa região, da divisa do bairro Santo Antônio com Pinheiros. Contamos com ajuda de encontrar a casa, que tem mais de cem anos”, diz, lembrando que no local foi onde gravaram por mais tempo, num sábado e domingo.

Mais festivais
Após a estreia, já premiada no Festival de Cinema de Gramado, Fragmentos ao Vento 1945 estará também em outros dois festivais. Diálogos de Cinema, que ocorre de 2 a 8 de outubro, e a 13ª edição do Los Angeles Brazilian Film Festival DO LOS ANGELES BRAZILIAN FILM FESTIVAL – Festival de Cinema Brasileiro de Los Angeles, nos Estados Unidos. O evento ocorre de 21 a 25 de outubro e é voltado ao público norte-americano levando para Los Angeles longas e curtas produzidos no Brasil que se enquadrem em valores de produção internacionais. Devido à pandemia, será on-line e poderá ser assistido no mundo inteiro. Essa é a estreia de Fragmentos ao Vento: 1945 em eventos estrangeiros.

A produção do curta é da Colateral Filmes, Pé de Coelho Filmes e Ulisses Da Motta, em parceria com Forno FX, Shogun FX, e Ampli Studio. As Prefeituras de São Leopoldo, Sinimbu, e Santa Maria do Herval prestaram apoio institucional, cedendo espaços públicos para as filmagens. Já o apoio cultural é de: Funny Feelings, Giordani Turismo, Studio Leo Zamper, Destak Móveis Rústicos, Locall.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Deixe um comentário
Please enter your name here