Dupla Rick & Renner atraiu multidão no show da noite de sábado - Crédito: Simone Ludwig/Prefeitura

Com tempo bom em quase todos os sete dias, a 20ª edição da Festa da Amora e Morango encerrou no último domingo, dia 18, com um bom público. As festividades, que iniciaram em 10 de novembro, levaram muitos visitantes ao belo Parque Municipal da Feliz, com uma programação que agradou todos os estilos musicais e faixas etárias.

Vitor Kley fez um dos principais shows na noite de sábado
– Crédito: Simone Ludwig/Prefeitura

As atrações agradaram desde o público infantil, como o espetáculo da Frozen, Patrulha Canina e Miraculos, até um dia dedicado espacialmente para a Terceira Idade, com uma peça teatral da Dell Arte Produções e animação da Banda Real, de Nova Petrópolis. Além disso, teve os shows nacionais do The Fevers, Rick e Renner e Vitor Kley, com grande platéia.

Um dos grandes objetivos, dentro da programação, sempre foi o de valorizar também os talentos locais.  “A aprovação da Lei de Incentivo à Cultura nos provou que a Secretaria da Cultura teve olhar muito especial, visto que a nossa programação foi constituída por 60% de artistas do município, como, por exemplo, as bandas típicas, as bandas de rock, as bandas de baile, a Orquestra de Sopros, o teatro, o Grupo de Danças, o CTG, dentre outros”, destaca o presidente da comissão organizadora, o vice-prefeito Nélson Martiny.

Ao encontro disso, na véspera de feriado, dia 14, teve a noite do rock, só com artistas felizenses, como: Hijos del Joey, Black Blood, Oni e Dinamite Joe.  Também marcaram presença na festa bandas como, Brilha Som, Happy Brass, Musical Encanto, Musical Barbarella, Porto do Som, Claudinho Conceição, Hatfield, Banda Alegria, Banda Quantum, Banda Fritz 4, Grupo Tradicionalista Rodeio e Banda 0800. Sem esquecer, é claro, das bandinhas típicas Goela Seca, Prosit, Polka e Voltinha. Destaque também para as exposições, as delícias da amora e morango, artesanato, agricultura familiar, indústria e comércio, cerveja artesanal, food trucks e outras atrações.

Nélson Martiny destaca que a comissão toda se empenhou muito. “Recebemos muitos elogios quanto a estrutura da festa. E realmente estava tudo muito bonito e bem organizado. Toda repaginação de um evento sempre requer ajustes. E com certeza muitos quesitos serão reavaliados para uma próxima edição ”, afirma, agradecendo ao público e aos que se empenharam para a realização do evento.

Ainda deve ser apresentado um relatório sobre o resultado da festa, como público e parte financeira. Mesmo que tenha ficado abaixo da expectativa, o evento foi considerado um sucesso. A 21ª edição está prevista para 2020. No próximo ano volta o Encontro de Cervejarias Artesanais, com a sua 5ª edição.

Deixe seu comentário